sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Confraria dos Blogs apresenta- Banco Del Mutuo Soccorso (Uma homenagem a Franceso di Giacomo)

Banco del Mutuo Soccorso é uma seminal banda italiana de rock progressivo. Com seu primeiro disco lançado em 1972, eles tiveram por toda a década de 1970 uma obra considerada de alto nível pelos fãs do gênero. Sua música foi influenciada por bandas inglesas de rock progressivo mais antigas, como Emerson, Lake & Palmer, King Crimson, Pink Floyd e Genesis. Banco del Mutuo Soccorso tem seu álbum Darwin! com a mais alta avaliação do sítio Gnosis, conhecida referência de rock progressivo na World Wide Web. 

Após uma solicitação do Dr. Luciano, no Buteco, a Confraria do Prog resolveu fazer uma homenagem a esta maravilhosa banda, e principalmente ao seu vocalista que nos deixou no último dia 21 de fevereiro de 2014. Francisco Di Giácomo.


Francesco di Giacomo, vocalista da banda italiana Banco del Mutuo Soccorso, faleceu hoje, 21 de fevereiro de 2014, em decorrência de um acidente de carro ocorrido em Zagarolo, na região de Lácio, em Roma. Francesco, 67 anos de idade, estava sozinho no carro quando aparentemente sofreu um mal estar e perdeu o controle do veículo, que colidiu frontalmente com outro veículo, cuja ocupante sofreu apenas ferimentos leves. O vocalista chegou a ser levado para o hospital mas morreu no meio do caminho. A banda se apresentou no Brasil em 2000 no Rio Art Rock Festival, realizado no Garden Hall, Rio de Janeiro.

Seguem alguns álbuns para saudar o grande Bardo Italiano, com o Bando del Mutuo Soccorso:



Canto di primavera (Song of Spring) is the ninth studio album by the Italian progressive rock band, Banco del Mutuo Soccorso. the album was first released in 1979. the album marked the return to lyrical songs after the instrumental album, ...di terra. the album reached to No. 36 in the Italian album chart.




quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

The Who


The Who é uma banda de rock britânica surgida em 1964. A formação original era composta por Pete Townshend (guitarra), Roger Daltrey (vocais), John Entwistle (baixo) e Keith Moon (bateria). O grupo alcançou fama internacional, se tornou conhecido pelo dinamismo de suas apresentações e passou a ser considerado uma das maiores bandas de rock and roll de todos os tempos. Eles também são julgados pioneiros do estilo, popularizando entre outras coisas a ópera rock (principalmente com Tommy). No princípio de sua carreira a banda ficou famosa por arrebentar completamente seus instrumentos no final dos shows (especialmente Townshend, cuja destruição de guitarras se tornou um clichê do rock, e o alucinado Keith Moon, mandando seu kit de bateria pelos ares). Seus primeiros álbuns mod, repletos de canções pop curtas e agressivas, os distintos power chords de Townshend e temas recorrentes de rebelião juvenil e confusão sentimental, foram influências primordiais no surgimento do punk rock e do power pop.


O Who começou a carreira em 1964 e o no seguinte lançou seu primeiro álbum, “My generation”. Logo a banda se tornaria uma das mais populares da Grã-Bretanha, alcançado status semelhante ao de Beatles e Rolling Stones. O grupo construiu sua fama com álbuns como “A quick one” (1966) e “Who’s next” (1971) e as inovadoras óperas-rock “Tommy” (1969) “Quadrophenia” (1973), além de apresentações incendiárias nos principais festivais da época — a banda era conhecida por destruir seus instrumentos no palco.


Certamente, um dos principais agentes da excepcionalidade do The Who foi a química que havia entre John, Pete, Keith e Roger. A energia que exalava, quando os quatro estavam juntos, era intensa, violenta, primitiva, sensual... Tanto que as suas apresentações, ao contrário das grandes bandas da época, não eram marcadas por solos egocêntricos ou exibições enfadonhas de virtuosismo. Mas sim por serem o que podemos chamar de experiências de catarse coletiva, que tinham como ponto alto a destruição dos instrumentos. Não é por acaso que Ron Asheton, guitarrista da icônica The Stooges, conta que foi num show do The Who que descobriu que o que queria fazer na vida era enlouquecer as pessoas com o rock.


Os álbuns da banda também transmitiam essa sensação de estarmos diante de uma “máquina veloz e furiosa”. Além do mais, cabe destacar que os mesmos são repletos de composições que marcaram época. É deles “My Generation”, hino rebelde tão importante quanto “(I can’t get no) Satisfaction”. A frase “hope i die before get old” é considerada uma síntese do que seria o espírito da rebeldia da época.. http://lounge.obviousmag.org/o_grito_mudo/2013/02/o-som-e-a-furia-do-the-who.html )

Da formação original, estão vivos o guitarrista e principal compositor, Pete Townshend, 68 anos, e o vocalista Roger Daltrey, 69. O baterista Keith Moon morreu de overdose em 1979, com apenas 32 anos. O baixista John Entwhistle, considerado um dos melhores da história do rock, morreu de infarto em junho de 2002, um dia antes do início da turnê americana do Who naquele ano. 

Palhinhas:



E vamos ao SOM!!!!



Magic Bus: The Who on Tour é uma coletânea musical da banda de rock britânica The Who, lançada nos Estados Unidos em setembro de 1968. O selo do grupo nos EUA, Decca, decidiu lançar o álbum após o sucesso do single "Magic Bus". Apesar da confusão implícita pelo título da coletânea ("The Who em turnê"), o álbum foi um sucesso, alcançando a 39° colocação nas paradas da Billboard.



Live at Leeds é o primeiro álbum ao vivo do The Who, o único a ser lançado enquanto a banda em sua formação original ainda estava na ativa, gravando e se apresentando regularmente. Este LP teve várias edições. Apresentamos aqui, duas: a primeira, que é meu vinil digitalizado e a última, uma versão de Luxo, mais completa... Eu ouvi tanto o vinil do Leeds, que sei até onde tem os riscos.



Quadrophenia é o sexto álbum de estúdio do The Who. Lançado em 19 de outubro de 1973, é uma das duas óperas rock em larga escala do grupo.1 2 O nome é uma modificação a partir de uma noção não-científica da esquizofrenia, aqui como uma doença de personalidade múltipla; o protagonista da ópera sofre de personalidade quádrupla, cada uma delas associadas a um integrante do The Who. O encarte do álbum traz as descrições:
Um cara durão, um dançarino incapaz. ("Helpless Dancer" - Roger Daltrey)
Um romântico, sou eu por um momento? ("Is It Me?" - John Entwistle)
Um maldito lunático, eu até mesmo carrego tuas malas. ("Bell Boy" - Keith Moon)
Um mendigo, um hipócrita, amor, reine sobre mim. ("Love Reign O'er Me" - Pete Townshend)
Além de descrever a personalidade de cada membro da banda, os quatro comentários referem-se às quatro músicas-tema que retratam o personagem Jimmy: “Helpless Dancer”, “Doctor Jimmy”, “Bell Boy”, e “Love Reign O’er Me”. Os quatro temas misturam-se na penúltima faixa do disco, uma elaborada peça instrumental chamada “The Rock”.



Who's Next é o quinto álbum de estúdio da banda The Who, lançado em 2 de agosto de 1971 nos Estados Unidos e em 25 de agosto de 1971 no Reino Unido. É considerado um dos melhores álbuns de estúdio da banda, entrando inclusive para a lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.



_______________________________________________________________
Divirtam-se....


"No aniversário de 50 anos nós vamos fazer uma turnê mundial”, disse Townshend, no lançamento do documentário “Sensation”, sobre o álbum “Tommy”. “Será a última grande turnê para nós. Ainda há muitos lugares onde não nos apresentamos. Seria bom ir para a Europa oriental e outros lugares que não nos ouviram tocar os velhos hits.”




sábado, 22 de fevereiro de 2014

Simple Minds


Simple Minds é uma banda de rock da Escócia, que atingiu sua maior popularidade de meados da década de 1980 até o início da década de 1990. Originários da zona sul de Glasgow, a banda produziu um punhado de álbuns aclamados pela crítica no início de sua carreira, e posteriormente engajando-se numa obra mais inspirada politicamente, que também conseguiu o sucesso de público. Entre os sucessos da banda destacou-se o single "Don't You (Forget About Me)", número um em diversos países, que fez parte da trilha sonora do filme de John Hughes, The Breakfast Club. Entre os membros que fundaram a banda, Jim Kerr (vocais) e Charlie Burchill (guitarra), juntamente com o baterista Mel Gaynor, formam o núcleo da banda, que atualmente conta com Mark Taylor/Andy Gillespie nos teclados e Eddie Duffy no baixo.


Charlie Burchill e Jim Kerr formaram uma banda de punk em 1977. Foram fortemente influenciados por Lou Reed, e após lançarem um single mal-sucedido com o nome de Johnny & the Self Abusers, mudaram a formação de modo a incluir dois antigos membros da banda Abusers, Brian McGee na bateria e Tony Donald no baixo, com o segundo vindo a ser substituído logo em seguida por Derek Forbes. Após recrutarem Mick MacNeil para ficar em cargo dos teclados e sintetizadores, adotaram o nome de Simple Minds ("mentes simples", em inglês), a partir do verso de uma canção de David Bowie, "The Jean Genie": "...so simple-minded, he can't drive his module." O álbum de estréia do Simple Minds, Life in a Day, foi influenciado por outros antecessores do pós-punk, como Magazine, e era derivado, de maneira um tanto consciente, do boom do punk ocorrido no fim da década de 1970, quando surgiram diversas bandas com um potencial de crossover com o chamado album-oriented rock (como The Cars). Neste contexto, Life in a Day representou exatamente o que a gravadora da banda, Arista, desejava promover.


Uma grande banda de Pop Rock, que teve seus altos baixos, mas está na ativa até hoje. Em 2012 os cinco primeiros albums da banda foram relançados em um Box Set intitulado 5 X 5 que além das versões remasterizadas dos discos originais contêm material bónus e raro de cada período. Foi muito bem recebido na critica musical britanica.

Palhinha:





Seguem alguns álbuns:



New Gold Dream é o sexto álbum de estúdio do Simple Minds, lançado em 1982. O álbum representou uma mudança significante para a banda. Com um som mais sofisticado, graças ao produtor Peter Walsh, o grupo logo foi categorizado como parte do subgrupo do new wave conhecido como New Romantic ("Novos Românticos"), juntamente com Duran Duran e outras bandas de sucesso na época. O disco produziu uma série de singles nas paradas de sucesso, entre eles "Promised You a Miracle" e "Glittering Prize", que atingiram o Top 20 do Reino Unido e o Top 10 da Austrália. Além disso, o tecladista de jazz Herbie Hancock executou um solo de sintetizador na faixa "Hunter and the Hunted."



Once Upon A Time é o oitavo álbum do Simple Minds, lançado em 1985. este foi o primeiro álbum que ouvi, na década de 80 e sempre quando ouço este álbum, tenho grandes recordações. Alive and Kicking é minha preferida...




Live in the City of Light is the first (double LP / CD) live album by Scottish rock band Simple Minds. It was released in May 1987 to document their successful worldwide Once Upon a Time tour, and charted at #1 in the UK. The album spawned one chart single release, a live version of 'Promised You A Miracle'. The album was recorded mostly at Le Zénith, Paris in August 1986, with one track recorded in October 1986 in Sydney, Australia. (Although the album wasn't recorded there, the inside of the gatefold sleeve features a photograph of a concert from the 1986 tour which took place in a square in Locarno, Switzerland). It features the band's 1986 touring lineup, which included second vocalist Robin Clark and percussionist Sue Hadjopoulos. On the recording of "Someone Somewhere in Summertime", Lisa Germano (at the time, a John Mellencamp band member) contributed studio-overdubbed violin on "Someone Somewhere in Summertime" and former Simple Minds member Derek Forbes contributed (uncredited) bass guitar overdubs.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Atlantic Blues Collection (4 CDs Box)


Atlantic Blues era uma série de 4 álbuns duplos, com o que havia de mais influente no blues do pós-guerra, apesar da Atlantic não ser uma gravadora de Chicago como a Chess Records. Dividido de forma estilística (Piano, Vocal, Guitarra e Chicago), suas capas internas (em português, uma raridade) tinham mais informações sobre o estilo do que havia disponível na imprensa musical brasileira em 10 anos.
É bom que fique claro que não se trata de uma coletânea pra iniciar incautos, mais uma boa forma de juntar singles a muito tempo fora de catálogo, que muitas vezes eram a única produção fonográfica daquele artista. Há uma curiosidade engraçada sobre as versões em cd: todas tem músicas a menos, normalmente duas, pois os álbuns tinham um pouco mais de 80 minutos, que é o tamanho de um compact disc, o que fez com que os lp's originais se tornassem obrigatórios. É uma aula em cada faixa, dividida em 4 "módulos" de fino trato.
*Texto escrito por Nei Bahia do blog Clash City Rockers




Eu, na verdade, só tinha o Atlantic Blues Piano em vinilzão, que ouvi muito. Muita mais tarde, tive acesso a toda a coleção e, mesmo com todos nossos recuros de hoje, ainda considero rara no nosso universo musical. Consegui todos os álbuns em boa qualidade e disponibilizo para os amantes da música, e principalmente de Blues.











More Blues on Valvulado:

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Antonio Carlos Jobim


Antônio "Tom" Carlos Brasileiro de Almeida Jobimnota  (Rio de Janeiro, 25 de janeiro de 1927 — Nova Iorque, 8 de dezembro de 1994), mais conhecido como Tom Jobim, foi um compositor, maestro, pianista, cantor, arranjador e violonista brasileiro. É considerado o maior expoente de todos os tempos da música brasileira pela revista Rolling Stone , e um dos criadores e uma das principais forças do movimento da bossa nova. Pensou em trabalhar como arquiteto, chegando a cursar o primeiro ano da faculdade e até a se empregar em um escritório, mas logo desistiu e decidiu ser pianista. Tocava em bares e boates em Copacabana, como no Beco das Garrafas no início dos anos 1950, até que em 1952 foi contratado como arranjador pela gravadora Continental, onde trabalhou com Sávio Silveira. Além dos arranjos, também tinha a função de transcrever para a pauta as melodias de compositores que não dominavam a escrita musical. Datam dessa época as primeiras composições, sendo a primeira gravada "Incerteza", uma parceria com Newton Mendonça, na voz de Mauricy Moura.Depois da Continental, foi para a Odeon. Entretanto, não tinha tanto tempo para se dedicar à composição, que lhe interessava mais. É nesse época que compõe alguns sambas, em parceria de Billy Blanco: Tereza da Praia, gravada por Lúcio Alves e Dick Farney pela Continental (1954), Solidão e a Sinfonia do Rio de Janeiro. Tereza da Praia o primeiro sucesso. Depois disso, ocorreram outras parcerias, como com a cantora e compositora Dolores Duran, na canção Se é por Falta de Adeus.


Em 1956, com 29 anos, Tom conheceu Vinícius de Moraes por acaso no bar Villarino, apresentado a ele por Lúcio Rangel, que sugeriu que Tom musicasse a peça Orfeu da Conceição do próprio Vinícius, que se tornou um de seus parceiros mais constantes. Dessa peça fez bastante sucesso a canção antológica Se Todos Fossem Iguais a Você, gravada diversas vezes. Tom Jobim fez parte do núcleo embrionário da bossa nova. O LP Canção do Amor Demais (1958), em parceria com Vinícius, e interpretações de Elizeth Cardoso, foi acompanhado pelo violão de um baiano até então desconhecido, João Gilberto. A orquestração é considerada um marco inaugural da bossa nova, pela originalidade das melodias e harmonias. Inclui, entre outras, Canção do Amor Demais, Chega de Saudade e Eu Não Existo sem Você. A consolidação da bossa nova como estilo musical veio logo em seguida com o 78 rotações Chega de Saudade, interpretado por João Gilberto, lançado em 1959, com arranjos e direção musical de Tom, selou os rumos que a música popular brasileira tomaria dali para frente. No mesmo ano foi a vez de Sílvia Telles gravar Amor de Gente Moça, um disco com doze canções de Tom, entre elas "Só em Teus Braços", "Dindi" (com Aloysio de Oliveira) e "A Felicidade" (com Vinícius).


Tom foi um dos destaques do Festival de Bossa Nova do Carnegie Hall, em Nova York em 1962. No ano seguinte compôs, com Vinícius, um dos maiores sucessos e possivelmente a canção brasileira mais executada no exterior: "Garota de Ipanema". Nos anos de 1962 e 1963 a quantidade de "clássicos" produzidos por Tom é impressionante: "Samba do Avião", "Só Danço Samba" (com Vinícius), "Ela é Carioca" (com Vinícius), "O Morro Não Tem Vez", "Inútil Paisagem" (com Aloysio), "Vivo Sonhando". Nos Estados Unidos gravou discos (o primeiro individual foi The Composer of Desafinado, Plays, de 1965), participou de espetáculos e fundou sua própria editora, a Corcovado Music.


O sucesso fora do Brasil o fez voltar aos EUA em 1967 para gravar com um dos grandes mitos americanos, Frank Sinatra. O disco Francis Albert Sinatra e Antônio Carlos Jobim, com arranjos de Claus Ogerman, incluiu versões em inglês das canções de Tom ("The Girl From Ipanema", "How Insensitive", "Dindi", "Quiet Night of Quiet Stars") e composições americanas, como "I Concentrate On You", de Cole Porter. No fim dos anos 1960, depois de lançar o disco Wave (com a faixa-título, Triste, Lamento entre outras instrumentais), participou de festivais no Brasil, conquistando o primeiro lugar no III Festival Internacional da Canção (Rede Globo), com Sabiá, parceria com Chico Buarque, interpretado por Cynara e Cybele, do Quarteto em Cy. Sabiá conquistou o júri, mas não o público, que vaiou ostensivamente a interpretação diante dos constrangidos compositores.


Aprofundando seus estudos musicais, adquirindo influências de compositores eruditos, principalmente Villa-Lobos e Debussy, Tom Jobim prosseguiu gravando e compondo músicas vocais e instrumentais de rara inspiração, juntando harmonias do jazz (Stone Flower) e elementos tipicamente brasileiros, fruto de suas pesquisas sobre a cultura brasileira. É o caso de "Matita Perê" e "Urubu", lançados na década de 1970, que marcam a aliança entre sua sofisticação harmônica e sua qualidade de letrista. São desses dois discos Águas de Março, Ana Luiza, Lígia, Correnteza, O Boto, Ângela. Também nessa época grava discos com outros artistas, como Elis e Tom, com Elis Regina, Miúcha e Tom Jobim e Edu e Tom, com Edu Lobo.

Algumas biografias foram publicadas, entre elas Antônio Carlos Jobim, um Homem Iluminado, de sua irmã Helena Jobim, Antônio Carlos Jobim - Uma Biografia, de Sérgio Cabral, e Tons sobre Tom, de Márcia Cezimbra, Tárik de Souza e Tessy Callado. Antônio Carlos Jobim era doutor «honoris causa» pela Universidade Nova de Lisboa / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, por volta de 1991. O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro foi renomeado Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão - Antônio Carlos Jobim ' junto ao Congresso Nacional por uma comissão de notáveis, formada por Chico Buarque, Oscar Niemeyer, João Ubaldo Ribeiro, Antônio Cândido, Antônio Houaiss e Edu Lobo, criada e pessoalmente coordenada pelo crítico Ricardo Cravo Albin.


Tom Jobim, um marco na música brasileira. Um dos criadores da Bossa Nova, um poeta, um estudioso musical, um ícone. 

Seguem alguns álbuns que gosto muito e espero que não despertem a ira da Censura Cibernética....




Três músicas tem aqui suas gravações "oficiais" - mas já haviam sido gravadas antes para a trilha sonora do filme "The Adventurers" (Os aventureiros), também com arranjos de Eumir Deodato: "Children's games" e "Amparo" mais tarde receberam letras, e mudaram de nome para "Chovendo na Roseira" (letra de Tom) e "Olha Maria" (letra de Chico Buarque). "God and the devil in the land of the sun" também foi feita para o filme.




Entre março e maio de 1970, nos mesmos estúdios Van Gelder, Tom gravou dois LPs para o novo selo de Creed Taylor, CTI-A&R: Tide e Stone Flower. Salvo por uma sessão, especialmente reservada para Tide, em 16 de março, ambos foram gravados simultaneamente em 23, 24 e 29 de abril e 8, 20 e 22 de maio, com arranjos de Eumir Deodato e alguns brasileiros (Hermeto Pascoal, o baterista João Palma e os percussionistas Airto Moreira e Everaldo Ferreira) misturados aos instrumentistas americanos.



Para finalizar uma bela coletânea, com as principais músicas do Mestre.


"Esse generoso, espontâneo ser urbano-silvestre que é o maestro Jobim representa muita coisa mais do que uma sensibilidade pequeno-burguesa que modula crônicas de amor para consumo da classe média, a que logo adere uma suposta classe alta. É antes um criador musical que concentra o espírito do Brasil antigo, situando-o na atualidade sob condições novas. Estabelece uma continuidade emocional em formas tão cristalinas que sentimos, graças ao seu talento, a novidade dos estados permanentes de alegria, tristeza e cisma, vividos pela nossa gente, à margem de estilos e modas. Um Nazaré e um Tom dispensam colocação didática na história da música brasileira. E em Tom esse sentir brasileiro é também um sentir dos ventos, das ramagens, dos seixos, das vozes de passarinhos, que não são cariocas nem fluminenses, é a "geologia moral" do Brasil, que procuramos esquecer mas subsiste como explicação maior da gente."
 Tom Jobim, deputado eleito pelos sabiás, canários e curiós para falar, não aos povos da Zona Sul, mas a toda criatura capaz de ouvir e de entender pássaros, trazendo-nos uma interpretação melódica da vida. Isso que ele faz tão bem, cativando a todos. Ou a quase todos, pois seria vão esperar que os amantes do barulho erguido à categoria de música estimassem o antibarulho, o refinamento do som organizado em fonte de prazer estético e explicação do homem por si mesmo. O som de Tom, o som que uma fada (iara, sereia, camena?) lhe deu há 50 anos, presente das matas da Tijuca ao futuro morador do Leblon, ao mais despreocupado dos mestres, e por isso também o mestre que é mais agradável reverenciar.

Salve, Tom, em claro e meigo Tom! "

Carlos Drummond de Andrade

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Who is Paul Weller?

Paul Weller (nome artístico de John William Weller, nascido em 25 de maio de 1958 em Sheerwater, Surrey) é um cantor e compositor britânico. Weller foi o líder e criador por trás de duas bandas de sucesso, The Jam e The Style Council, antes de dar início a uma bem-sucedida carreira solo. Ele é também a principal figura do mod revival do final dos anos 70, sendo por essa razão apelidado de Modfather.


Uma boa biografia de Paul Weller, em inglês:
Weller was born on 25 May 1958 in Sheerwater, near Woking, England, to John and Ann Weller. He was initially known as John William Weller but later acquired the name Paul. His father worked as a taxi driver and his mother was a part-time cleaner. In 1963 Weller started his education at Maybury County First School. His love of music started with The Beatles, then The Who and the Small Faces. By the time Weller was eleven and moving up to secondary school at Sheerwater County Secondary music was the biggest part of his life and he began playing the guitar.


In 1972 Weller formed the first incarnation of The Jam, playing bass guitar with his best friends Steve Brookes (lead guitar) and Dave Waller (rhythm guitar). Weller's father, their manager, began booking the band into local working men's clubs. Joined by Rick Buckler on drums, and with Bruce Foxton soon replacing Waller on rhythm guitar, the four-piece band began to forge a local reputation playing a mixture of Beatles covers and a number of compositions written by Weller and Brookes. In 1976 Brookes left the band and Weller and Foxton decided they would swap guitar roles, with Weller now the guitarist. Although The Jam emerged at the same time as punk rock bands such as The Clash, The Damned, and Sex Pistols, The Jam better fitted the mould of the New Wave bands who came later. Also, being from just outside London rather than in it, they were never really part of the tightly-knit punk clique. Nonetheless, The Clash emerged as one of the leading early advocates of the band and were sufficiently impressed by The Jam to take them along as the support act on their White Riot tour of 1977. The Jam's first single "In the City" took them into the UK Top 40 for the first time, in May 1977. Although every subsequent single had a placing within the Top 40, it would not be until the band released "The Eton Rifles", with Weller's very political lyrics, that they broke into the Top 10, hitting the No. 3 spot in November 1979. The increasing popularity of their blend of pop melodies and Weller's barbed lyrics led, in March 1980, to their first number one single, "Going Underground". They became the only band other than the Beatles to perform two songs ("Town Called Malice" and "Precious") on one edition of Top of the Pops. The Jam even had two singles, "That's Entertainment" and "Just Who Is the 5 O'Clock Hero?", reach No. 21 and No. 8 respectively in the UK singles chart despite not even being released in that country – they got there purely on the strength of the huge number of people buying import sales of the German and Dutch single releases. The Jam still hold the record for the best-selling import-only singles in the UK charts. As the band's popularity increased, however, Weller became restless and eager to explore a more soulful, melodic style with a broader instrumentation. In 1982, Weller announced that The Jam would disband at the end of the year. The announcement came as a shock to Foxton and Buckler, who felt that the band still had many years left. Their final single, "Beat Surrender", became their fourth UK chart topper, going straight to No. 1 in its first week. Their farewell concerts at Wembley Arena were multiple sell-outs; their final concert took place at the Brighton Centre on 11 December 1982.





The Jam - All Mod Cons (1978)







All Mod Cons é o terceiro álbum de estúdio do grupo The Jam, foi lançado em 1977. Pode ser visto como um marco no movimento mod revival, uma re-leitura do mod dos anos 60 no Reino Unido, do qual o The Jam foi um dos maiores expoentes . All Mod Cons, é um álbum que marca um grande salto na maturidade nas composições do grupo. Paul Weller, autor de todas as letras, empregou um estilo de narrativa de histórias com personagens e imagens vívidas da cultura britânica, como as utilizadas por Ray Davies (The Kinks), para fazer comentários sociais mais explícitos.






Este último álbum foi adicionado por sugestão do Brother Old School...
____________________________________________________

At the beginning of 1983, Weller collaborated with keyboard player Mick Talbot to form a new group called The Style Council. Weller brought in Steve White to play drums, as well as singer Dee C. Lee, who had previously been a backing singer with Wham! Free of the limited musical styles he felt imposed by The Jam, under the collective of The Style Council Weller was able to experiment with a wide range of music, from pop and jazz to soul/R&B, house and folk-styled ballads. The band was at the vanguard of a jazz/pop revival that would continue with the emergence of bands like Matt Bianco, Sade, and Everything but the Girl, whose members Tracey Thorn and Ben Watt contributed vocals and guitar to the 1984 The Style Council song "Paris Match". Many of The Style Council's early singles performed well in the charts, and Weller experienced his first success in North America, when "My Ever Changing Moods" and "You're The Best Thing" entered the US Billboard Hot 100. In Australia they were far more successful than The Jam, reaching the top of the charts in 1984 with "Shout To The Top". Weller appeared on 1984's Band Aid record "Do They Know It's Christmas?" and was called upon to mime the absent Bono's lyrics on Top of the Pops. The Style Council were the second act to appear in the British half of Live Aid at Wembley Stadium in 1985. In December 1984, Weller put together his own charity ensemble, The Council Collective, to make a record, "Soul Deep", to raise money for striking miners, and the family of David Wilkie. The record featured The Style Council plus a number of other performers, notably Jimmy Ruffin and Junior Giscombe. In spite of the song's political content, it still picked up BBC Radio 1 airplay and was performed on Top of the Pops, which led to the incongruous sight of lyrics such as "We can't afford to let the government win / It means death to the trade unions" being mimed amid the show's flashing lights and party atmosphere. As the 1980s wore on, The Style Council's popularity in the UK began to slide, with the band achieving only one top ten single after 1985. The Style Council's death knell was sounded in 1989 when their record company refused to release their fifth and final studio album, the house-influenced Modernism: A New Decade. With the rejection of this effort, Weller announced The Style Council had split, and although the final album did have a limited vinyl run, it was not until the 1998 retrospective CD box set The Complete Adventures of The Style Council that the album was widely available.
Weller's stated influences range widely, including The Beatles, Dr Feelgood, The Kinks, The Who, Small Faces and 1960s and 1970s soul music. He is referenced in a 1984 performance on the BBC show Top of the Pops, by the downhearted hippie Neil Wheedon Watkins Pye (played by Nigel Planer) from the sitcom, The Young Ones, in his cover of the Traffic classic, "Hole in My Shoe" in which he directly asked Paul Weller to "listen to the lyrics!". During the Britpop explosion in the mid-1990s a number of bands, such as Oasis, Ocean Colour Scene and Blur cited Weller and The Jam as a major influence. More recent generations of bands have also noted Weller as an inspiration, including Hard-Fi, Arctic Monkeys, The Enemy, The Rifles and The Moons. David Lines' memoir, The Modfather, documented his life growing up in Garforth, Leeds, and his adolescent obsession with Paul Weller. Weller was listed as one of the fifty best-dressed over 50s by the Guardian in March 2013.


Some albuns:




Stanley Road is the third solo album by Paul Weller, released by Go! Discs in 1995. In 1998 Q magazine readers voted it the 46th greatest album of all time. The album took its name from the street in Woking where Weller grew up. Weller claimed on a BBC special that he hopes he can one day create an album as perfect as this one, stating that all the stars were aligned during the writing and recording period of Stanley Road.[citation needed] The song "I Walk On Gilded Splinters" was featured in the season ending montage of The Wire's fourth season finale, Final Grades. In 2005 a three-disc 10th Anniversary Edition of the album was released.



Esta é uma coletânea excelente, realizada por Birds With Broken Wings (Miles). Thanks Miles.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

The Doors


The Doors foi uma banda de rock psicodélico norte-americana formada em 1965 em Los Angeles, na Califórnia. O grupo era composto por Jim Morrison (voz), Ray Manzarek (teclados), Robby Krieger (guitarra) e John Densmore (bateria). A banda recebeu influências de diferentes estilos musicais, como o blues e jazz. Canções como "Break on Through (To the Other Side)", "Light My Fire", "People Are Strange" ou "Riders on the Storm", aliadas à personalidade e escândalos grandiosos protagonizados por Jim Morrison, contribuíram de sobremaneira para o aumento da fama do grupo. Após a dissolução da banda no início da década de 1970, e especialmente desde a morte de Morrison em 1971, o interesse nas músicas dos Doors se manteve elevado, ultrapassando mesmo, por vezes, o que o grupo teve enquanto esteve ativo. Em todo o mundo, os seus discos já venderam mais de 80 milhões de cópias e de seus DVD's 5 milhões, e continuam a vender cerca de 2 milhões anualmente.


Morrison morreu em circunstâncias misteriosas a 3 de Julho de 1971. O seu corpo foi encontrado na banheira do seu apartamento. Foi concluído que morreu de ataque cardíaco, embora tenha sido revelado mais tarde que não foi realizada qualquer autópsia antes de o corpo de Morrison ter sido enterrado no Cemitério de Père Lachaise a 7 de Julho. Ainda existem rumores persistentes de que Morrison simulou a sua morte para escapar à fama ou que morreu num clube noturno e o seu corpo foi então levado secretamente para o seu apartamento. Contudo, no seu livro Wonderland Avenue, Danny Sugerman, antigo manager de Morrison, afirma que, durante o seu último encontro com Courson, que ocorreu pouco tempo antes de ela morrer de overdose de heroína, esta confessou ter feito Morrison entrar na droga e, por causa dele ter medo de agulhas, foi ela que lhe injetou a dose que o matou...  Ray Manzarek faleceu no dia 20 de maio de 2013 na Clínica Romed em Rosenheim, Alemanha, após uma longa batalha contra o câncer do ducto biliar.
A wikipedia traz uma excelente biografia da banda e de seus integrantes: http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Doors



Em homenagem a esta grande banda, vamos ao som:





14 CD set containing all 14 Doors singles as they were released in Japan.  Each CD comes individually packaged with original Japanese artwork, and is fashioned to mimic the original 7" Japanese vinyl packaging. This singles box set is the CD reproduction of all vinyl singles released by The Doors between 1967 and 1972.  As four of  [the] 18 US singles were never released in Japan, the singles box includes 14 singles.  Strictly speaking, this is the first time 17 of the 28 tracks are released [in] CD format. Since all the original singles were released by Nippon Victor (now Victor Entertainment Inc), the faithful reproduction of them has certain limitations, but we have managed to use the Elektra Blue Guitar-Man labels that were used exclusively in Japan.

Tracks:
01. Light My Fire / Crystal Ship
02. People Are Strange / Unhappy Girl
03. Love Me Two Times / Moonlight Drive
04. Unknown Soldier / We Could Be So Good Together
05. Hello, I Love You / Love Street
06. Touch Me / Wild Child
07. Tell All The People / Easy Ride
08. Runnin' Blue / Do It
09. You Make Me Real / Roadhouse Blues
10. Love Her Madly / You Need Meat
11. Riders on the Storm / The Changeling
12. Tightrope Ride / Variety is the Spice of Life
13. Get Up and Dance / Treetrunk
14. The Mosquito / It Slipped My Mind





Álbum ao vivo da banda The Doors. O título do álbum é tirado da letra de When The Music's Over. As gravações são de vários concertos durante o período de 1968-1970, entre elas incluem Gloria, um hit da banda, e uma versão estendida da música mais conhecida do The Doors, Light My Fire. John Sebastian do The Lovin' Spoonful se juntou a banda para a harmonica de Little Red Rooster (Willie Dixon).








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...