quarta-feira, 30 de julho de 2014

Emerson, Lake & Palmer after ELP


Após o lançamento do excelente álbum Brain Salad Surgery (1973), o ELP parou por três anos para reinventar sua música, mas perdeu contato com a cena musical em transição. Fizeram turnês pelos Estados Unidos e Canadá em 1977 e 1978, com os álbuns “Works vol.2” e “Love Beach”, onde ocorreram certas críticas negativas da impressa e mesmo dos fãs mais incondicionais. No próximo período lançaram também inúmeras coletâneas e registros ao vivo: “Welcome back my friends to the show that never ends. Ladies and gentlemn: Emerson, Lake & Palmer” (74); “In Concert” (79) ; “Best of Emerson lake & Palmer” (80)para manter o contato direto com seu público. Mas com a expansão dos movimentos disco, punk e new wave, a banda não conseguiu mais se manter como inovadores da música. Eles terminaram a banda por conflitos pessoais.


Seu último álbum de estúdio foi Love Beach, em 1978, sendo ignorado pelo próprio trio, que admitiu que ele representava somente obrigações contratuais. Não somente a imprensa mas também os fãs consideraram que a banda estava cansada, algo que Lake admitiu em várias entrevistas. Side One consiste de várias músicas curtas, em uma tentativa de emplacar canções na cena pop. Em Side Two, Memoirs of an Officer and a Gentleman é uma narração de quatro partes da história de um soldado na Segunda Guerra Mundial, com tons de tragédia e triunfo. A capa do álbum mostrou o lado ridículo da banda, e Palmer cita que eles estavam parecendo os Bee Gees.


Em 1985, Emerson e Lake reformaram o Emerson, Lake & Palmer, e o chamaram de Emerson, Lake & Powell desta vez com o baterista de heavy metal Cozy Powell. Palmer não aceitou participar da reunião, preferindo se manter com o Asia. Rumores também ligavam Bill Bruford à nova formação, mas o ex-baterista do Yes estava com o King Crimson e seu novo grupo Earthworks. Emerson, Lake & Powell teve sucesso razoável, com o single Touch and Go gerando espaço nas rádios e na MTV. Apesar disso, a tensão já antiga entre Lake e Emerson resurgiu na turnê de 1986. Emerson e Palmer posteriormente se uniram a Robert Berry para formar a banda 3, que não obteve sucesso.

Emerson, Lake & Powell

Emerson, Palmer & Berry (3)


A formação original da banda ressurgiu em 1992, com o álbum de volta Black Moon. As turnês de 1992 e 1993 tiveram bastante sucesso, culminando com a apresentação no Wiltern Theatre em Los Angeles no início de 1993. Mas nessa época Palmer estava sofrendo da síndrome do túnel carpal enquanto que Emerson estava em tratamento por lesão por esforço repetitivo e também sofreu um acidente de moto que afetou seriamente um tendão de sua mão direita, causando perda da habilidade técnica que antes possuía. Não foi surpresa que o álbum seguinte, In the Hot Seat (1994), não tenha tido muita resposta do público e da mídia, contendo composições modestas e performance fraca de Emerson. Após sessões de fisioterapia e cirurgias, Emerson recuperou os movimentos da mão satisfatoriamente, de modo que o Emerson, Lake e Palmer pôde entrar em turnê novamente. As últimas turnês da banda foram em 1996, 1997 e 1998. Eles se apresentaram no Japão, América do Sul, Europa, Estados Unidos e Canadá. Seu último show foi em San Diego, Califórnia, em 1998. Conflitos sobre o novo álbum conduziram a um novo fim da banda. Lake insistiu em produzir o novo álbum, já que ele havia produzido todos os grandes álbuns do ELP na década de 1970. Emerson reclamava em público (pela Internet) que, apesar dele e Palmer estarem trabalhando diariamente para manter suas qualidades musicais, Lake não fazia o mesmo esforço. Cada integrante do ELP original seguiu uma carreira solo , nestes últimos anos, foram e voltaram várias vezes... Apresentamos a seguir seus trabalhos solo.



Keith Emerson:
Juntamente com seus contemporâneos Richard Wright, do Pink Floyd, Tony Banks, do Genesis, e Rick Wakeman, do Yes, Emerson é amplamente considerado um dos melhores tecladistas do rock progressivo, dono de uma tecnica muito apurada. Inclusive seu estilo agressivo de tocar piano lhe rendeu uma série de complicações nos seus punhos. Uma característica marcante das músicas de Keith Emerson são seus arranjos de rock para composições eruditas, de autores que iam desde Bach e Modest Mussorgsky até compositores do século XX como Béla Bartók, Aaron Copland e Alberto Ginastera. Emerson foi responsável pela trilha sonora de vários filmes a partir de 1980, como Inferno e World of Horror, de Dario Argento, e os filmes de 1981 Nighthawks, Genma Taisen e Godzilla: Final Wars. Ele também foi o compositor da curta série de televisão Iron Man, de 1994. Entre 1990 e 2014, Keith Emerson participou de vários projetos, e de tempos em tempos, teve recaídas, ora realizando novas versões do ELP, ora re-ativando o ELP original... Seguem alguns trabalhos:






Keith Emerson recorded several soundtracks and in 1981 he recorded his first official solo album called Honky. It was recorded in the Bahamas and 'honky' is what the local children called Keith while he was there! The pictures inside the booklet show that Emerson's stay there was primarily a holiday, so this album was recorded in a relaxed, carefree spirit.

Line-up / Musicians:
- Keith Emerson / A lot of Keyboards
- Kendall Stubbs / bass
- Neil Seymonette, Frank Scully / drums, percussion
- Mott / guitar
- Andrew Brennen / sax
- Dick Morissey / tenor sax



The Best was a short-lived supergroup featuring Keith Emerson (of Emerson, Lake & Palmer) on keyboards, John Entwistle (of The Who) on bass and vocals, Joe Walsh (Eagles, James Gang, and solo fame) on guitar and vocals, Jeff "Skunk" Baxter (Steely Dan, the Doobie Brothers) on guitar, and Simon Phillips (the Jack Bruce Band, 801, the Jeff Beck Group; later of Toto) on drums. Relative unknown Rick Livingstone sang lead vocals (along with Walsh and Entwistle). Backing vocals were provided by Hamish, Angus and Fergus Richardson of the band Brother.




Um trabalho interessante de Emerson... Um Soundtrack para o Iron Man.
Available from Keith Emerson's official website only.
Music for Marvel's cartoon-series "Iron Man".
Recorded in 1994, released in 2001.


Line-up / Musicians:
- Keith Emerson / keyboards
- Will Alexander / sequencing and programming





This musical release from keyboardist Keith Emerson captures a live performance recorded in Russia at the Moscow Theatre in 2008, while accompanied by the Keith Emerson Band, and joined by renowned guitarist Marc Bonilla.

Line-up / Musicians
- Keith Emerson / keyboards, grand piano, Theremin
- Marc Bonilla / guitars and lead vocals
- Tony Pia / drums
- Travis Davis / bass and backing vocals





The Three Fates Project combines rocker Keith Emerson's band -- featuring guitarist Marc Bonilla -- with the 70-piece Münchner Rundfunkorchester, conducted by Terje Mikkelsen, though these orchestrations are much more ambitious than the earlier Emerson, Lake & Palmer recordings with orchestra. This is hardly a typical rock-meets-orchestra recording, as the orchestra has a more prominent role than usual, while virtuoso Emerson's occasional solos are more sublime, while all vocals have been omitted. "The Endless Enigma" was an Emerson work rarely played in concert, so hearing a fleshed-out, dramatic orchestra arrangement casts it in a different light.

Line-up / Musicians:
- Keith Emerson / piano, moog, organ
- Marc Bonilla / guitars, mandolin
- Travis Davis / 6-string bass
- Troy Lucketta / drums
- Toss Panos / drums (3)
- Münchner Rundfunkorchester conducted by Terje Mikkelsen



Greg Lake:
Após o término do ELP, Greg Lake fez um tour com o Asia em 1983, substituindo John Wetton, lançando também dois álbuns solo, Greg Lake (1981) e Manoeuvres (1983), entrando em tour em meados dos anos 80. Após a dissolução do ELP, Greg Lake não foi muito visto na cena musical, mesmo tocando junto com artistas famosos como o The Who e com Ringo Starr. Em outubro de 2005 Greg Lake entrou em tour na Grã-Bretanha com sua nova banda, "Greg Lake Band". A banda continha David Arch nos teclados, Florian Opahle na guitarra, Trevor Barry no baixo, e Brett Morgan na bateria. Um DVD duplo foi lançado pela Warner Bros/Classic Pictures no início de 2006, com um Greg Lake refortalecido, sua voz agora mais grossa e alta que antes. A Greg Lake Band estava pronta para um novo tour em setembro de 2006, porém ele foi cancelado devido a "problemas de gerenciamentto". Lake tocou "Karn Evil 9" com a Trans Siberian Orchestra no Nassau Coliseum no Uniondale Long Island, New York, em 20 de dezembro de 2006, no Continental Airlines Arena no East Rutherford, New Jersey em 21 de dezembro de 2006 e no Quicken Loans Arena, em Cleveland, Ohio, em 30 de dezembrode 2007. Alguns álbuns:





Greg Lake is the self-titled debut solo album by British musician Greg Lake, released on 25 September 1981 by Chrysalis Records.




Manoeuvres is the second solo album of singer Greg Lake, released in 1983. It features ex-Thin Lizzy member Gary Moore on guitar again. It is Lake's last original studio album on his own to date.




King Biscuit Flower Hour Presents Greg Lake in Concert is a live album recorded by Greg Lake live in concert on November 5, 1981. It was recorded at the Hammersmith Odeon in London, England and aired on the King Biscuit Flower Hour radio broadcast. It was first released on CD in 1995. Recording mastered at PolyGram Studios. The CD was mastered at Dolphin Studios.

Tracks:
1. Fanfare For The Common Man / Karn Evil 9 (6:11)
2. Nuclear Attack (5:45)
3. The Lie (4:33)
4. Retribution Drive (5:41)
5. Lucky Man (4:50)
6. Parisienne Walkways (6:03)
7. You Really Got A Hold On Me (5:25)
8. Love You Too Much (5:03)
9. 21st Century Schizoid Man (9:06)
10. In The Court Of The Crimson King (5:39)

Musicians in all albuns:
Greg Lake - Lead Vocals, Guitar
Gary Moore - Vocals, Lead Guitar
Tommy Eyre - Vocals, Keyboards
Ted McKenna - Drums
Tristram Margetts - Bass




Songs Of A Lifetime is a music live recording by GREG LAKE (Prog Related/Progressive Rock) released in 2013 on cd, lp / vinyl and/or cassette.




Carl Palmer:
É frequentemente creditado como um dos maiores e mais influentes bateristas de rock de todos os tempos. Palmer é veterano em várias bandas britânicas, incluindo The Crazy World of Arthur Brown, Atomic Rooster, Emerson, Lake & Palmer e Asia. Também contribuiu em trabalhos de Mike Oldfield. Seguido de sua saída do The Crazy World of Arthur Brown, Palmer juntou-se a Vincent Crane para formar o Atomic Rooster. Tocou somente em um álbum antes de sua saída para o Emerson, Lake, and Palmer. Palmer permaneceu na banda até o fim em 1979. Seguiu com uma nova banda P.M. e deixou posteriormente o projeto em favor do Asia, com antigos membros do Yes, King Crimson e The Buggles. Palmer e Emerson reuniram-se novamente, dessa vez com o guitarrista e vocalista Robert Berry, para formar o 3, lançando um álbum sem sucesso em 1987. Palmer reuniu-se para reformular o ELP em 1992 para Black Moon e In the Hot Seat, uma compilação com vários DVDs de turnês. Seguido do final definitivo do ELP em 1998, Palmer realizou uma turnê com sua própria banda. Apesar de nenhuma das bandas em que Palmer foi integrante estar no Hall da Fama do Rock and Roll em Cleveland, a bateria de Palmer está presente, após ter sido comprada e doada por Ringo Starr.



Asia é o primeiro álbum de estúdio da banda de rock progressivo (POP) Asia, lançado em 18 de março de 1982 pela gravadora Geffen Records. O álbum contem a canção de maior sucesso do grupo "Heat of the Moment", que alcançou a posição #4 na Billboard Hot 100. Outro sucesso do álbum foi "Only Time Will Tell", que entrou no Top 20, alcançando a posição #17. O álbum alcançou a primeira posição na parada de álbuns mais vendidos dos Estados Unidos, e de acordo com a Billboard esse foi o álbum mais vendido de 1982. Foi certificado 4x Platina pela RIAA em 10 de fevereiro de 1995 pelas mais de quatro milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos.

Line-up / Musicians:
John Wetton - Baixo, Segunda voz, Teclado
Carl Palmer - Bateria, Percussão
Steve Howe - Guitarra, Violão, Vocal

Geoffrey Downes - Teclado, Vocal


Asia 1982





Carl Palmer Band - Working Live, Volume 1

Working Live, Volume 1, a new solo album and the first to feature his new solo band. The new trio, simply called Palmer, includes the famous drummer along with bassist Dave Marks and guitarist Shaun Baxter. The record features live interpretations of some of PalmerÍs best known songs, originally recorded with ELP and on his solo albums.

Released March 17, 2003
Shaun Baxter - guitar
Dave Marks - bass guitar
Carl Palmer - drums, percussion



Carl Palmer Band - Working Live, Volume 2

The second live album in a series that features bass-guitar-drums power trio solo band line-up, Working Live Vol. 2 is the sequel to 2003's successful Vol. 1 collection, and again features both new material and new arrangements of long time Palmer classics originally made famous while in Emerson, Lake & Palmer. This album is different than Working Live, Vol. 1: the songs are all different. It was recorded on his 2003 UK tour.

Released 2004
Shaun Baxter - guitar
Dave Marks - bass guitar
Carl Palmer - drums, percussion


Carl Palmer Band - Working Live, Volume 3

Working Live, Volume 3 is the third installment in a series where Palmer, with his own band, reinvents his previous bandsÕ work. "As with Working Live Volume 1 and 2, the idea with this record was to capture my own band arrangements of these classic and rock anthems originally recorded with ELP," says Palmer. "We never attempted to recreate those legendary recordings by ELP, but, rather, to reinvent them into something completely different, with my own band, which is guitar-driven." Carl PalmerÕs trio revisits some well-known numbers, like "Peter Gunn," "Nutrocker," and "Pictures at an Exhibition." Palmer and his players infuse these tunes with flowing musical diversity, ranging from jazzy improvisation, soaring stylized guitar leads, funk bass lines, classical melodies, and hard rock shredding, completed with Palmer rounding out the final song with a dynamic drum solo. Working Live, Volume 3 goes beyond the title of "live album" - this is a listening experience.

Released 19 October 2010 (US); 23 May 2011 (Europe/UK)
Paul Bielatowicz - guitar
Stuart Clayton - bass guitar
Carl Palmer - drums, percussion




E, é claro... Segue o Primeiro Álbum, que deu início a esta mágica BANDA.


Emerson, Lake & Palmer (1970)




O mundo Rock Progressivo tem muita a agradecer a estes senhores...

Welcome back my friends to the show that never ends
We're so glad you could attend
Come inside! Come inside!


(Acervo enviado por C A R L O S)


More ELP on Valvulado:

Emerson, Lake and Palmer before ELP...

sábado, 26 de julho de 2014

Robert Cray


Robert Cray (Columbus, Geórgia, 1 de agosto de 1953) é um Bluesman Americano, considerado um expoente da nova safra de artistas do blues. Começou sua carreira influenciado pelos Beatles mas, ao assistir um espetáculo de Albert Collins, resolveu seguir o caminho do blues. Ao lado de Albert Collins e Johnny Copeland registrou o já clássico álbum Showdown!. Suas músicas foram regravadas por artistas como Eric Clapton (Bad Influence) e Albert Collins (Phone Booth). A sua juventude, pelo menos comparada à idade da maioria dos intérpretes de blues, e a abertura artística que lhe permite colaborar com músicos rock, R&B ou soul, fazem de Robert Cray uma das esperanças do blues para o século XXI. Desvalorizado por alguns críticos, o autor de "Strong Persuader" tem, no entanto, cinco Grammys, dois discos de platina e um de ouro a comprovar a sua relevância no panorama musical de hoje. Detentor de uma voz poderosa e exímio guitarrista, Robert Cray cresceu a ouvir rock e soul, influências que se viriam a reflectir no seu trabalho. 


Albert Collins, importante músico de blues destacado para tocar na festa de final de curso do então jovem Cray, vem a integrar a primeira banda do novato, que se junta ainda ao baixista Richard Cousins. A estreia em disco chega com "Who's Been Talking", lançado em 1980, e segue-se, passados três anos, de "Bad Influence", registo que convence público e crítica do talento de Robert Cray. "False Accusations", de 1985, precede "Showdown!", disco em que o músico se volta a reunir a Albert Collins e Johnny Copeland. O primeiro Grammy bate à porta do jovem, novamente galardoado em 1986, pelo disco "Strong Persuader", que contribui definitivamente para a sua crescente popularidade.Ao longo da década de 90, álbuns como "Midnight Stroll", "I Was Warned" e "Shame+Sin" provam que, apesar dos prémios e distinções, a maior motivação de Robert Cray consiste em explorar e renovar o seu interesse pela música. Acompanhado pelo teclista Jim Pugh, pelo baixista Karl Sevareid e por Kevin Hayes, na bateria, o intérprete continua a gravar, tendo em 2001 lançado o aclamado "Shoulda Been Home".


Com um recorde de oito álbuns consecutivos nomeados ou premiados com Grammys, o músico é também um assíduo frequentador de outras áreas da arte, tendo cedido algumas das suas faixas para as bandas-sonoras de filmes como "Toda A Verdade Sobre Cães e Gatos". Em estúdio, Robert Cray colaborou já com lendas como B.B. King, John Lee Hooker ou Tina Turner, revelando-se o seu ecletismo na participação num concerto dos Rolling Stones, aquando da sua digressão "Voodoo Lounge", de 1994. Cray passa os anos seguintes a gravar discos e a fazer digressões. Foi um dos convidados do Crossroads Guitar Festival, e fez as "primeiras partes" de Eric Clapton na sua digressão mundial em 2006 e 2007. Em 2011, Cray passa a integrar o Blues Hall of Fame.

Seguem meus álbuns favoritos:

Primeiro álbum deste bluesman...



Strong Persuader is American blues guitarist Robert Cray's fifth studio album, released in 1986, and became his breakthrough album to the mainstream. "Strong Persuader" also became a nickname for Cray. The album was ranked #42 on Rolling Stone's list of the 100 greatest albums of the 80's.The album was certified 2x platinum.





Don't Be Afraid of the Dark, released in 1988, was American blues musician Robert Cray's follow-up to Strong Persuader. It was unable to match the mainstream success of Strong Persuader; peaking at #32 on Billboard 200 and staying on the charts for 60 weeks.




Showdown! is a blues album by Albert Collins, Robert Cray and Johnny Copeland, released in 1985 through Alligator Records. The album won the Best Traditional Blues Recording Grammy Award in 1986.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Blogs Fantasma...


Os primeiros blogs que naveguei, hoje estão abandonados... 
Eles ainda estão disponíveis neste mundo cibernético, mas silenciosos, vazios, como uma casa abandonada. Os links estão inativos, restando apenas as resenhas, fotos dos discos, lembrando os tempos de grande atividade.
Em 2006 descobri este mundo dos Blogs de Música... Desde então tenho descoberto novos sons, navegando em diferentes blogs. Uma coisa que sempre me chamou a atenção foi a GENEROSIDADE dos blogueiros. Os caras (e as minas) têm uma coleção rara, discos únicos e colocam a nossa disposição. Esta atitude, de querer compartilhar é sensacional. Na época das fitas K7 (anos oitenta), eu gostava de presentear uns Brothers, com uma fita TDK cromo 90, fazendo uma seleção das melhores músicas. Só quem já fez isso, sabe o tempo e o trabalho que leva. E interpreto o compartilhamento dos Blogs da mesma forma. Um presente de pessoas que dedicam tempo, carinho, tentando compartilhar uma coisa que lhes faz muito bem, a música!!!!
Esta série de posts é para homenagear os blogs que muito contribuíram para minha cultura musical... Para agradecer estes presentes, destes anônimos blogueiros... 


O primeiro blog que gostaria de postar aqui é o RARE & GROOVE JAZZ. Neste blog conheci vários sons novos e raros de JAZZ, SOUL, FUNKY JAZZ..., e creio que baixei cerca de 80%...
Um belo dia, o dono do blog escreveu:
_____________________________________________________________________

DOMINGO, 31 DE JANEIRO DE 2010

VACATION FOR TWO WEEKS
THIS BLOG IS ON VACATION FOR TWO WEEKS. IN FEBRUARY I WILL BE BACK WITH MANY NEW FEATURES. BEST REGARDS FOR ALL. I SEE YOU COMING SOON!!!

A discografia do sax alto polonês, Zbigniew Namyslowsly é muito vasta e bem versátil, transitando em várias vertentes do Jazz. Este trabalho é de 1975, no qual Zbigniew segue a tendência do Funky Jazz , acompanhado por grandes músicos do Jazz da Polônia, destacando o tecladista Wojciech Karolak em grandes solos de Fender Rhodes.

Faixas:
1. Kujaviac Goes Funky
2. Smutny Jasio
3. Quiet Afternoon
4. Zablakana Owieczka

Créditos:
Zbigniew Namyslowsky - Alto Sax
Tomasz Szukalski - Tenor Sax, Soprano Sax
Wojciech Karolak - Electric Piano
Pawel Jarzebski - Bass
Czeslaw Bartkowski - Drums

Download

Veterano saxofonista e multi-instrumentista Tom Scott, atuou nas bandas de Don Ellis e Oliver Nelson. Na década de setenta funda a banda L.A. Express. O excelente álbum "Tom Cat" foi gravado em 1974 no auge da explosão Jazz-Funk-Fusion e apresenta 9 sensacionais temas nos quais esbanja o talento de cada membro do grupo. Participação da cantora Joni Mitchel na bela e suave "Love Poem". THE KILLER JAZZ-FUNK-FUSION ALBUM!!!!!

Faixas:
1. Rock Island Rocket
2. Tom Cat
3. Day Way
4. Keep On Doin' It
5. Love Poem
6. Good Evening Mr. & Mrs. America
7. Backfence Cattin'
8. Mondo
9. Refried

Créditos:
Tom Scott: Saxes, Woodwinds, Moog
Larry Nash: Electric Piano, Organ, ARP Synthesizer
Robben Ford: Guitars
Max Bennett: Bass
John Guerin: Drums
Joni Mitchel: Vocal on "Love Poem".

Download


The Philadelphia Experiment - Same

O encontro de 3 notáveis músicos da Philadelphia em 2000; Uri Cane, Christian McBride e Ahmir Thompson (The Roots), teve como resultado este fenomenal projeto denominado "The Philadelphia Experiment". Trazendo elementos do Funk, Jazz e Trip Hop, os músicos fizeram um trabalho enxuto, com participação especial do lendário guitarrista Pat Martino. Temas consagrados numa nova releitura tais como, "Ain't The Truth" e "Ile Ife" (Catalyst), "Call For All Demons" (Sun Ra), "Trouble Man Theme" (Marvin Gay) são grandes destaques, além das composições próprias do vituoso trio. RARE & ABSOLUTLY RECOMMENDED FUNK-JAZZ ALBUM!

Faixas:
1. Philadelphia Experiment
2. Grover
3. Lesson # 4
4. Call For All Demons
5. Troble Man Theme
6. Ain't It The Truth
7. Ile Ife
8. The Miles Hit
9. (Re)Moved
10. Philadelphia Freedom
11. Mister Magic

Créditos:
Uri Cane: Fender Rhodes, Hammond B3, Piano
Ahmir Thompson: Drums
Christian McBride El. & Acoustic Bass
Pat Martino: Guitar
Jon Swana: Trumpet
Larry Gold: Cello (track 10)

Download

*************************************

DOMINGO, 28 DE SETEMBRO DE 2008


Jimmy Mcgriff - Electric Funk


Jimmy Mcgriff (1936-2008) foi um dos gigantes organistas da história do Jazz, tirando sons inusitados de seu Hammond -B3. Responsável por inesquecíveis arranjos para os músicos com quem atuou, tais como Ray Charles, Harold Melvin, Benny Golson e muitos outros. O álbum "Electric Funk", (Blue Note) é de 1969, e conta ainda com as participações de Horace Ott no Piano Elétrico e arranjos dos metais e Stanley Turrentine no Sax Tenor. Destaques para os temas "The Bird Wave" (composição de Jimmy), "Back On The Track" (composição de Horace Ott) e "Spinning Wheel" (composição de David Clayton Thomas, vocalista da banda Blood, Sweat & Tears). GREAT FUNK ALBUM!!!!

Faixas:
1. Back On The Track
2. Chris Cross
3. Miss Poopie
4. The Bird Wave
5. Spear For Moondog Part I
6. Sper For Moondog Part II
7. Tight Times
8. Spinning Wheel
9. Funky Junk

Download

******************************************

QUINTA-FEIRA, 4 DE SETEMBRO DE 2008


The Diplomats Of Solid Sound - Let's Cool One

The Diplomats Of Solid Sound é uma grande revelação da música instrumental com todo foco para o poderoso Hammond Organ. Formada no final da década de 90 em Iowa City, a banda teve influências de Booker T & The MG's, The Meters e Alan Hawkshaw. O álbum "Let's Cool One", é de 2003 e trás 12 instigantes temas instrumentais que costuram uma belíssima trama musical que vai do Boogaloo, Funk Jazz e Soul Music em deliciosos grooves de Hammond Organ e rifs de guitarra. Destaques para "The Cuber Bake", "Shadow Of Your Soul", My Place BBQ", entre outras. FENOMENAL!!!!

1.The Cuber Bake
2. Who's Got The Grady?
3. You Can Make It If You Try
4. Swamp Chomp
5. Shadow Of Your Soul
6. Ribsticker
7. My Place BBQ
8. Pistol Allen
9. Don't Touch My Popcorn
10. Escape From Shantytown
11. Clyde The Glide
12. The Push Club

Créditos:
Nate "Count" Basinger: Hammond B3, Fender Rhodes
Dustin Conner: Electric Bass
Doug Roberson: Guitars
Jim Viner: Drums, Percussion
David Bassinger: Baritone Sax (Track 1)
Will Kalkhoff: Tenor Sax
Justin Feinstein: Percussion

Download

**********************************
RHODESWAY (RARE & GROOVE JAZZ), obrigado por esta maravilhosa contribuição musical!



domingo, 20 de julho de 2014

Echo - Prog Sounds from Romanian


Nosso explorador das Galáxias Progressivas traz mais um som da Romênia... E uma sonzeira de primeira.

Echo biography (http://www.progarchives.com/artist.asp?id=6129)
ECHO is a progressive Romanian band hailing from Bucharest. The band's history goes back to the group's college band that was active in the late 80s, only to unfold due to the harsch times. Reunited to pursue the initial dream, ECHO are now a mature quintet that is rapidly establishing a name in the local scene. Their music is based on the interplay between electric guitars and organ, which pays a beautiful tribute to classic PINK FLOYD but is further enriched by acoustic guitars, jazzy piano moments reminding of Ray Manzarek, while the songwriting and the singing often hint in a discreet manner at classic heavy metal. 





ECHO second album, on September 16th.


Line-up / Musicians
- Daniel Ionita / electric & acoustic guitars
- Sorin Manolescu / guitars, vocals
- Catalin Chivu / drums, percussion
- Petru Macarie / bass, vocals
- Laurentiu Popescu / keyboards





(By Peter Hammil)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...