sábado, 26 de julho de 2014

Robert Cray


Robert Cray (Columbus, Geórgia, 1 de agosto de 1953) é um Bluesman Americano, considerado um expoente da nova safra de artistas do blues. Começou sua carreira influenciado pelos Beatles mas, ao assistir um espetáculo de Albert Collins, resolveu seguir o caminho do blues. Ao lado de Albert Collins e Johnny Copeland registrou o já clássico álbum Showdown!. Suas músicas foram regravadas por artistas como Eric Clapton (Bad Influence) e Albert Collins (Phone Booth). A sua juventude, pelo menos comparada à idade da maioria dos intérpretes de blues, e a abertura artística que lhe permite colaborar com músicos rock, R&B ou soul, fazem de Robert Cray uma das esperanças do blues para o século XXI. Desvalorizado por alguns críticos, o autor de "Strong Persuader" tem, no entanto, cinco Grammys, dois discos de platina e um de ouro a comprovar a sua relevância no panorama musical de hoje. Detentor de uma voz poderosa e exímio guitarrista, Robert Cray cresceu a ouvir rock e soul, influências que se viriam a reflectir no seu trabalho. 


Albert Collins, importante músico de blues destacado para tocar na festa de final de curso do então jovem Cray, vem a integrar a primeira banda do novato, que se junta ainda ao baixista Richard Cousins. A estreia em disco chega com "Who's Been Talking", lançado em 1980, e segue-se, passados três anos, de "Bad Influence", registo que convence público e crítica do talento de Robert Cray. "False Accusations", de 1985, precede "Showdown!", disco em que o músico se volta a reunir a Albert Collins e Johnny Copeland. O primeiro Grammy bate à porta do jovem, novamente galardoado em 1986, pelo disco "Strong Persuader", que contribui definitivamente para a sua crescente popularidade.Ao longo da década de 90, álbuns como "Midnight Stroll", "I Was Warned" e "Shame+Sin" provam que, apesar dos prémios e distinções, a maior motivação de Robert Cray consiste em explorar e renovar o seu interesse pela música. Acompanhado pelo teclista Jim Pugh, pelo baixista Karl Sevareid e por Kevin Hayes, na bateria, o intérprete continua a gravar, tendo em 2001 lançado o aclamado "Shoulda Been Home".


Com um recorde de oito álbuns consecutivos nomeados ou premiados com Grammys, o músico é também um assíduo frequentador de outras áreas da arte, tendo cedido algumas das suas faixas para as bandas-sonoras de filmes como "Toda A Verdade Sobre Cães e Gatos". Em estúdio, Robert Cray colaborou já com lendas como B.B. King, John Lee Hooker ou Tina Turner, revelando-se o seu ecletismo na participação num concerto dos Rolling Stones, aquando da sua digressão "Voodoo Lounge", de 1994. Cray passa os anos seguintes a gravar discos e a fazer digressões. Foi um dos convidados do Crossroads Guitar Festival, e fez as "primeiras partes" de Eric Clapton na sua digressão mundial em 2006 e 2007. Em 2011, Cray passa a integrar o Blues Hall of Fame.

Seguem meus álbuns favoritos:

Primeiro álbum deste bluesman...



Strong Persuader is American blues guitarist Robert Cray's fifth studio album, released in 1986, and became his breakthrough album to the mainstream. "Strong Persuader" also became a nickname for Cray. The album was ranked #42 on Rolling Stone's list of the 100 greatest albums of the 80's.The album was certified 2x platinum.





Don't Be Afraid of the Dark, released in 1988, was American blues musician Robert Cray's follow-up to Strong Persuader. It was unable to match the mainstream success of Strong Persuader; peaking at #32 on Billboard 200 and staying on the charts for 60 weeks.




Showdown! is a blues album by Albert Collins, Robert Cray and Johnny Copeland, released in 1985 through Alligator Records. The album won the Best Traditional Blues Recording Grammy Award in 1986.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Blogs Fantasma...


Os primeiros blogs que naveguei, hoje estão abandonados... 
Eles ainda estão disponíveis neste mundo cibernético, mas silenciosos, vazios, como uma casa abandonada. Os links estão inativos, restando apenas as resenhas, fotos dos discos, lembrando os tempos de grande atividade.
Em 2006 descobri este mundo dos Blogs de Música... Desde então tenho descoberto novos sons, navegando em diferentes blogs. Uma coisa que sempre me chamou a atenção foi a GENEROSIDADE dos blogueiros. Os caras (e as minas) têm uma coleção rara, discos únicos e colocam a nossa disposição. Esta atitude, de querer compartilhar é sensacional. Na época das fitas K7 (anos oitenta), eu gostava de presentear uns Brothers, com uma fita TDK cromo 90, fazendo uma seleção das melhores músicas. Só quem já fez isso, sabe o tempo e o trabalho que leva. E interpreto o compartilhamento dos Blogs da mesma forma. Um presente de pessoas que dedicam tempo, carinho, tentando compartilhar uma coisa que lhes faz muito bem, a música!!!!
Esta série de posts é para homenagear os blogs que muito contribuíram para minha cultura musical... Para agradecer estes presentes, destes anônimos blogueiros... 


O primeiro blog que gostaria de postar aqui é o RARE & GROOVE JAZZ. Neste blog conheci vários sons novos e raros de JAZZ, SOUL, FUNKY JAZZ..., e creio que baixei cerca de 80%...
Um belo dia, o dono do blog escreveu:
_____________________________________________________________________

DOMINGO, 31 DE JANEIRO DE 2010

VACATION FOR TWO WEEKS
THIS BLOG IS ON VACATION FOR TWO WEEKS. IN FEBRUARY I WILL BE BACK WITH MANY NEW FEATURES. BEST REGARDS FOR ALL. I SEE YOU COMING SOON!!!


A discografia do sax alto polonês, Zbigniew Namyslowsly é muito vasta e bem versátil, transitando em várias vertentes do Jazz. Este trabalho é de 1975, no qual Zbigniew segue a tendência do Funky Jazz , acompanhado por grandes músicos do Jazz da Polônia, destacando o tecladista Wojciech Karolak em grandes solos de Fender Rhodes.

Faixas:
1. Kujaviac Goes Funky
2. Smutny Jasio
3. Quiet Afternoon
4. Zablakana Owieczka

Créditos:
Zbigniew Namyslowsky - Alto Sax
Tomasz Szukalski - Tenor Sax, Soprano Sax
Wojciech Karolak - Electric Piano
Pawel Jarzebski - Bass
Czeslaw Bartkowski - Drums

Download

Veterano saxofonista e multi-instrumentista Tom Scott, atuou nas bandas de Don Ellis e Oliver Nelson. Na década de setenta funda a banda L.A. Express. O excelente álbum "Tom Cat" foi gravado em 1974 no auge da explosão Jazz-Funk-Fusion e apresenta 9 sensacionais temas nos quais esbanja o talento de cada membro do grupo. Participação da cantora Joni Mitchel na bela e suave "Love Poem". THE KILLER JAZZ-FUNK-FUSION ALBUM!!!!!

Faixas:
1. Rock Island Rocket
2. Tom Cat
3. Day Way
4. Keep On Doin' It
5. Love Poem
6. Good Evening Mr. & Mrs. America
7. Backfence Cattin'
8. Mondo
9. Refried

Créditos:
Tom Scott: Saxes, Woodwinds, Moog
Larry Nash: Electric Piano, Organ, ARP Synthesizer
Robben Ford: Guitars
Max Bennett: Bass
John Guerin: Drums
Joni Mitchel: Vocal on "Love Poem".

Download


The Philadelphia Experiment - Same

O encontro de 3 notáveis músicos da Philadelphia em 2000; Uri Cane, Christian McBride e Ahmir Thompson (The Roots), teve como resultado este fenomenal projeto denominado "The Philadelphia Experiment". Trazendo elementos do Funk, Jazz e Trip Hop, os músicos fizeram um trabalho enxuto, com participação especial do lendário guitarrista Pat Martino. Temas consagrados numa nova releitura tais como, "Ain't The Truth" e "Ile Ife" (Catalyst), "Call For All Demons" (Sun Ra), "Trouble Man Theme" (Marvin Gay) são grandes destaques, além das composições próprias do vituoso trio. RARE & ABSOLUTLY RECOMMENDED FUNK-JAZZ ALBUM!

Faixas:
1. Philadelphia Experiment
2. Grover
3. Lesson # 4
4. Call For All Demons
5. Troble Man Theme
6. Ain't It The Truth
7. Ile Ife
8. The Miles Hit
9. (Re)Moved
10. Philadelphia Freedom
11. Mister Magic

Créditos:
Uri Cane: Fender Rhodes, Hammond B3, Piano
Ahmir Thompson: Drums
Christian McBride El. & Acoustic Bass
Pat Martino: Guitar
Jon Swana: Trumpet
Larry Gold: Cello (track 10)

Download

*************************************

DOMINGO, 28 DE SETEMBRO DE 2008


Jimmy Mcgriff - Electric Funk



Jimmy Mcgriff (1936-2008) foi um dos gigantes organistas da história do Jazz, tirando sons inusitados de seu Hammond -B3. Responsável por inesquecíveis arranjos para os músicos com quem atuou, tais como Ray Charles, Harold Melvin, Benny Golson e muitos outros. O álbum "Electric Funk", (Blue Note) é de 1969, e conta ainda com as participações de Horace Ott no Piano Elétrico e arranjos dos metais e Stanley Turrentine no Sax Tenor. Destaques para os temas "The Bird Wave" (composição de Jimmy), "Back On The Track" (composição de Horace Ott) e "Spinning Wheel" (composição de David Clayton Thomas, vocalista da banda Blood, Sweat & Tears). GREAT FUNK ALBUM!!!!

Faixas:
1. Back On The Track
2. Chris Cross
3. Miss Poopie
4. The Bird Wave
5. Spear For Moondog Part I
6. Sper For Moondog Part II
7. Tight Times
8. Spinning Wheel
9. Funky Junk

Download

******************************************

QUINTA-FEIRA, 4 DE SETEMBRO DE 2008


The Diplomats Of Solid Sound - Let's Cool One

The Diplomats Of Solid Sound é uma grande revelação da música instrumental com todo foco para o poderoso Hammond Organ. Formada no final da década de 90 em Iowa City, a banda teve influências de Booker T & The MG's, The Meters e Alan Hawkshaw. O álbum "Let's Cool One", é de 2003 e trás 12 instigantes temas instrumentais que costuram uma belíssima trama musical que vai do Boogaloo, Funk Jazz e Soul Music em deliciosos grooves de Hammond Organ e rifs de guitarra. Destaques para "The Cuber Bake", "Shadow Of Your Soul", My Place BBQ", entre outras. FENOMENAL!!!!

1.The Cuber Bake
2. Who's Got The Grady?
3. You Can Make It If You Try
4. Swamp Chomp
5. Shadow Of Your Soul
6. Ribsticker
7. My Place BBQ
8. Pistol Allen
9. Don't Touch My Popcorn
10. Escape From Shantytown
11. Clyde The Glide
12. The Push Club

Créditos:
Nate "Count" Basinger: Hammond B3, Fender Rhodes
Dustin Conner: Electric Bass
Doug Roberson: Guitars
Jim Viner: Drums, Percussion
David Bassinger: Baritone Sax (Track 1)
Will Kalkhoff: Tenor Sax
Justin Feinstein: Percussion

Download

**********************************
RHODESWAY (RARE & GROOVE JAZZ), obrigado por esta maravilhosa contribuição musical!



domingo, 20 de julho de 2014

Echo - Prog Sounds from Romanian


Nosso explorador das Galáxias Progressivas traz mais um som da Romênia... E uma sonzeira de primeira.

Echo biography (http://www.progarchives.com/artist.asp?id=6129)
ECHO is a progressive Romanian band hailing from Bucharest. The band's history goes back to the group's college band that was active in the late 80s, only to unfold due to the harsch times. Reunited to pursue the initial dream, ECHO are now a mature quintet that is rapidly establishing a name in the local scene. Their music is based on the interplay between electric guitars and organ, which pays a beautiful tribute to classic PINK FLOYD but is further enriched by acoustic guitars, jazzy piano moments reminding of Ray Manzarek, while the songwriting and the singing often hint in a discreet manner at classic heavy metal. 





Echo - Coming Home (2013)
New Link in the comments...
ECHO second album, on September 16th.


Line-up / Musicians
- Daniel Ionita / electric & acoustic guitars
- Sorin Manolescu / guitars, vocals
- Catalin Chivu / drums, percussion
- Petru Macarie / bass, vocals
- Laurentiu Popescu / keyboards





(By Peter Hammil)

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Van Halen - American Hard Rock


Van Halen é uma banda de hard rock americana formada em 1974. Foi fundada pelos irmãos Eddie Van Halen e Alex Van Halen, que mais tarde juntou o cantor David Lee Roth e o baixista Michael Anthony. Van Halen rapidamente chegou à fama com seu primeiro álbum de mesmo nome em 1978, e é amplamente considerada como um marco nas vendas de rock nos EUA, ocupando a 19ª posição na lista dos maiores vendedores de discos nos Estados Unidos, com 56 milhões e meio de vendas. É a banda de hard rock detentora de mais singles a chegarem ao topo do Hot Mainstream Rock Tracks, sendo 13 no total. É também uma das cinco bandas de rock a ter dois de seus discos certificados com o Disco de Diamante nos Estados Unidos (Van Halen e 1984, respectivamente). Até o momento, vendeu mais de 90 milhões de cópias de discos mundialmente.


Além de ser reconhecida pelo sucesso, a banda é conhecida pelo drama que cerca a saída de antigos membros. As saídas múltiplas de vocalistas David Lee Roth, Sammy Hagar e Gary Cherone foram cercados em controvérsia e cobertura da imprensa, incluindo numerosas declarações conflitantes entre os cantores e a banda. Depois da turnê de 2004 com Hagar, a banda estava em um hiato do público até Setembro de 2007, quando o baixista Wolfgang Van Halen (filho de Eddie) foi confirmado e rumores de que Roth voltaria a banda, ambos os eventos coincidindo com a indução ao Rock and Roll Hall of Fame em 12 de março de 2007. Após anos de especulações, Van Halen voltou a uma turnê com Roth na América do Norte em 2007 e em 2008. Em 2012, a banda iniciou nova turnê e lançou seu primeiro disco em 14 anos, (e primeiro com o vocalista Lee Roth desde 1983) A Different Kind of Truth.


Assisti ao show do Van Halen em 1983, no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo. Não é minha banda preferida, mas escutei muito e acho os solos do Eddie Van Halen, excelentes. A saída de Roth mudou a banda, assim como os anos 90... Gostei do Sammy Hagar, mas Van Halen com Roth era bem melhor.

Uma palhinha com David Lee Roth:

Uma palhinha com Sammy Hagar:

E vamos aos álbuns...



What the, "Zero," refers to is the fact that this material came before their first album in 1978 and Van Halen II in 1979 (Van Halen 1 & 2, more or less). Interestingly enough, this collection of demo recordings, produced by KISS' Gene Simmons, actually holds it's own with those two legendary albums. Reportedly recorded in 1976, these demos were recorded mostly in Los Angeles, with some touch up work done in New York City. The production values are actually quite good for demos recorded in the mid 70's (better than KISS' own demo recorded by the well respected producer/engineer Eddie Kramer). The guitar tone, while not what Eddie would be known for just a few years later, is pretty darned good, as is the bass tone. The drums, particularly the snare drum, is the recording's one glaring weakness, and it's still halfway decent sounding. Read more at (http://www.vistarecords.proboards.com/thread/64/van-halen-zero-1976#ixzz37TVbj8b2) .





When Van Halen's self-titled debut album of 1978 exploded commercially, bootleggers wasted no time putting out countless live LPs by the influential heavy metal/hard rock band. The sound quality of those illicit LPs varied considerably, ranging from horrible to decent to excellent. One of the best-sounding Van Halen bootlegs from the LP years was Atomic Punks, which was recorded live at the Pasadena Civic Auditorium in Pasadena, CA, on December 20, 1977. The artwork is nothing special -- just a plain white LP jacket with a sheet of orange paper that gives you the basic information, and a black-and-white shot of David Lee Roth and Eddie Van Halen. But the sound quality is excellent (by 1977 standards), and the band is in fine form on such favorites as "Running With the Devil," "Ain't Talkin' 'Bout Love," "Somebody Get Me a Doctor," and "Atomic Punk." When this concert was recorded, those songs had yet to become internationally famous. Van Halen was signed to Warner Bros. and had an enthusiastic following in Los Angeles, but its first album had yet to be released, and not many headbangers outside of Southern California were hip to the band. "Somebody Get Me a Doctor," in fact, wasn't released commercially until Van Halen II came out in 1979. In those days, Van Halen bootlegs could be problematic -- they often failed to include recording dates and frequently had inferior sound quality. But collectors who were able to find this LP weren't disappointed.




Fair Warning foi um dos primeiros álbuns da banda à refletir problemas na criação de canções devido ao ego de seus integrantes. Edward Van Halen queria explorar estruturas musicais mais sombrias, longas e complexas, enquanto David Lee Roth desejou enfatizar a influência pop que emergiu nos dois álbuns anteriores (o que trouxe ao grupo maior atenção e uma aparição mais branda na mídia). Eddie claramente prevaleceu, já que o álbum apresentou, de fato, canções mais longas, sombrias e faixas de guitarra mais agressivas. Fair Warning foi também o primeiro da banda a utilizar teclados sintetizadores, tocados originalmente por Eddie. Apesar dos sintetizadores, o álbum não teve hits de rádios (entretanto "So This is Love" teve uma rápida aparição, atingindo a 110ª posição na Billboard Hot 100) e incluiu uma faixa instrumental denominada "Sunday Afternoon in the Park", constituída principalmente pelos teclados. Para mim, é o melhor de todos...




5150 é o sétimo álbum de estúdio da banda Van Halen, lançado a 24 de Março de 1986. Foi o primeiro álbum gravado com o novo vocalista Sammy Hagar, que substituiu David Lee Roth. Apesar da controvérsia associado à substituição de um vocalista lendário, o álbum foi o primeiro da banda a chegar ao topo no ranking de vendas.




Em janeiro de 2012, após 14 anos sem lançar um álbum, a banda anuncia oficialmente o lançamento de A Different Kind of Truth, com direito a um show intimista no Cafe Wha, em Nova York. O vídeo clipe do primeiro single do novo álbum, "Tattoo", foi lançado ainda naquele mês e a canção foi vendida pelo i-Tunes. Foi ainda anunciada uma turnê norte-americana, englobando várias cidades dos Estados Unidos e do Canadá, e algumas datas no Japão. A Different Kind of Truth foi lançado no mês seguinte, sendo o primeiro disco da banda desde 1998 e o primeiro com Roth desde 1984. O álbum teve boas críticas, e chegou em segundo na Billboard 200, atrás de 21, de Adele. A turnê esgotou a maioria de seus shows,20 e rolou normalmente até maio, quando foi anunciado que os shows seriam adiados.21 Eventualmente se revelou que a causa da pausa foi que Eddie faria operações para tratar uma diverticulite, e a banda só voltaria aos palcos em 2013.


domingo, 13 de julho de 2014

IRMANDADE DOS BLOGS - Postagem Especial Dia Mundial do Rock: RUSH


 "Hoje dia mundial do rock está sendo feita a primeira postagem da ''Irmandade dos Blogs''. A irmandade dos blogs é uma página criada no facebook que tem o objetivo de fazer a união de donos de blogs brasileiros, com os objetivos de haver uma maior divulgação desses blogs, de fazer postagens especiais em conjunto em épocas distintas, além de fazer com que os donos das páginas façam o intercâmbio entre si, se conhecendo, realizando parcerias entre os blogs e fazendo amizades.
Até o momento 23 blogs estão fazendo parte desta associação que foi criada recentemente, e que encontra-se em fase de estruturação funcional.
O grupo também foi aberto para os membros e visitantes de cada blog participante, que terão a oportunidade de interagir com os blogueiros, fazendo pedidos, dando sugestões, ou simplesmente fazendo amizade com os mesmos.
Abaixo está a lista de blogs que estão participando dessa postagem inicial de estréia, com cada blog fazendo a abordagem em cima de um disco ou banda diferente. Visitem!" https://www.facebook.com/groups/680894428651736/ )


DIA MUNDIAL DO ROCK

O Dia Mundial do Rock é uma data em comemoração ao estilo musical Rock, diminutivo de Rock 'n' Roll, celebrada anualmente em 13 de julho.

Origem do Dia Mundial do Rock
Em 1985, houve um grande evento chamado Live Aid, um show simultâneo em Londres na Inglaterra e na Filadélfia nos Estados Unidos. O objetivo principal era o fim da fome na Etiópia e contou com a presença de artistas como The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Eric Clapton e Black Sabbath.


O show foi transmitido ao vivo para diversos países e desde então, o dia 13 de julho passou a ser conhecido como Dia Mundial do Rock.

Para celebrar esta data, minha banda preferida:




 



FELIZ DIA DO ROCK!!!!







sexta-feira, 11 de julho de 2014

Who is Jeff Beck?


Jeff Beck (nascido Geoffrey Arnold Beck; Wallington, 24 de junho de 1944) é um guitarrista britânico que tocou em várias bandas influentes da década de 1960,incluindo os The Yardbirds. Foi considerado o 5° Melhor Guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone. Assim como muitos músicos de sua época, Beck começou a carreira como guitarrista de estúdio. Em 1965 entrou para o Yardbirds, depois que Eric Clapton saiu do grupo. Dezoito meses depois se afastou do grupo, principalmente por problemas de saúde. Beck passou os anos seguintes com seu próprio grupo, o The Jeff Beck Group, cujos álbuns vendiam bem mas não eram muito comerciais. Conseguiu reconhecimento do grande público em 1975, ao gravar o álbum Blow by Blow em carreira solo. Uma característica marcante de seu trabalho é o fato de não se ater sempre ao mesmo estilo musical, optando por uma fusão de estilos que vão desde o jazz ao rock n' roll com um toque pessoal. Ele continua esporadicamente a gravar e lançar seus discos. Em seus últimos três discos ele fez um trabalho com música eletrônica. Ao contrário da maior parte dos guitarristas do rock, Jeff costuma tocar sem a palheta (o que pode ser visto ao vivo e/ou em vídeos das apresentações).


Palhinha:


Um grande guitarrista que fez grandes parcerias durante sua carreira... Seguem alguns álbuns:





Truth é o álbum de estréia do The Jeff Beck Group, lançado em 1968 no Reino Unido pela Columbia Records e nos Estados Unidos pela Epic Records. Ele introduziu o talento de Rod Stewart e Ronnie Wood para um público maior, e chegou ao número 15 na Billboard 200. Truth é considerado um trabalho seminal do heavy metal por causa de seu uso de blues em direção a uma abordagem hard rock.6 Tom Scholz do Boston listou-o como o seu álbum favorito na revista on-line da Gibson, afirmando: "Eu conheci o álbum Truth do Jeff Beck de dentro para fora ..."7 O título do álbum inspirou o nome da banda de Iowa Truth and Janey. O guitarrista de blues Joe Bonamassa gravou uma versão de estúdio de "Blues Deluxe" em seu álbum homônimo Blues Deluxe, de 2003, e gravou versões ao vivo no Live at Rockpalast (2005) e Live from the Royal Albert Hall (2009).

Personnel:
- Jeff Beck - guitars, vocals, arranger; bass (05)
- Rod Stewart - vocals (except 06,08)
- Micky Waller - drums (except 06,08)
- Ronnie Wood - bass (except 05,06,08)
+
- Nicky Hopkins - piano (03,04,08,09)
- Keith Moon - drums (08), timpani (05)
- Jimmy Page - 12-string rhythm guitar (08)
- John Paul Jones - bass (08), Hammond organ (04,05)
- Mysterious Scottish Bloke - bagpipes (03)
- Mickie Most - producer





The Fire Meets the Fury Tour is a 1989 concert tour by Stevie Ray Vaughan and Jeff Beck. Epic Records paired the two guitarists together for a 28-day concert tour starting in Bloomington, Minnesota. They rehearsed at Prince' Paisley Park Studios before beginning the tour at Northrup Auditorium.







Jeff Beck's Guitar Shop is the fifth studio album by guitarist Jeff Beck, released in October 1989 through Epic Records. The album reached No. 49 on the Billboard 200 chart[4] and later won the award for Best Rock Instrumental Performance at the 1990 Grammys;[5][4] this being Beck's second album to win that award, after Flash (1985). "Stand on It" reached No. 35 on Billboard's Mainstream Rock chart; "Sling Shot" was featured in the 1990 horror comedy film Gremlins 2: The New Batch; several tracks were also used as part of the soundtrack for the "South Atlantic Raiders" episodes of the British comedy series The Comic Strip Presents. In a further move from his previous jazz fusion stylings, Beck adopts a more straightforward instrumental rock approach on this album, save for two tracks on which drummer Terry Bozzio provides spoken vocals.


Personnel:
Jeff Beck – guitar, production
Tony Hymas – keyboard, synthesizer, production
Terry Bozzio – drums, percussion, spoken vocals, production
Leif Mases – engineering, mixing, production
Dick Beetham – engineering assistance
Neil Amor – engineering assistance
James Allen Jones – engineering assistance
Chris Drohan – engineering assistance
Ian Gillespie – mastering





Jeff Beck Group is the fourth studio album by The Jeff Beck Group and the second album with the line up of Jeff Beck, Bobby Tench, Clive Chaman, Max Middleton and Cozy Powell. The album was produced by Steve Cropper and often referred to as the Orange Album, because of the orange which appears prominently at the top of the front cover. During January 1972 the second Jeff Beck Group flew to the US and joined Beck at TMI Studios in Memphis, Tennessee. Some of the songs they worked on were already in their stage act and unlike Rough and Ready they also recorded five cover songs for this album, including a new version of Ashford & Simpson's "I Can't Give Back the Love I Feel For You" and Carl Perkins's Sun Records release, "Glad All Over" (1957). The Cropper and Beck collaboration "Sugar Cane" was one of several songs written whilst in the studio. At an "end of recording party", Beck was congratulated by Don Nix on his version of "Going Down", which Nix had written and which was originally released by the band Moloch in 1969.[3] Freddie King had covered the song in 1971. The album was released in the US on 1 May 1972. The UK release was held back until 9 June the same year[4] and tours of the UK and the US followed. There were no singles taken from this album.

Band members:
Jeff Beck: guitar
Bobby Tench: vocals
Clive Chaman: bass
Max Middleton: keyboards
Cozy Powell: drums






Dedicado ao Brother Loló

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...