sábado, 19 de maio de 2012

Influências do "The Dark Side of the Moon" do Pink Floyd

O Dark Side pode ser considerado um marco na música, no Rock. O álbum estava muito evoluído para a época que foi lançado (1973). É considerado por muitos críticos e fãs dos Pink Floyd como sendo a obra prima da banda. O álbum é uma ponte entre o blues rock clássico e a nova (na época) música electrónica. No entanto são os tons mais suaves e as nuances líricas e musicais que fazem com que este álbum seja uma obra à parte. E esta qualidade musical influenciou todos os gêneros, todos os músicos de antes e agora.
As influências do Dark Side se extendem até hoje, e em todos os tipos e gêneros musicais. O Valvulado traz uma série de influências, desde o Jazz até a música paraense desta obra prima musical.


 Cover feito pelo Dream Theater, uma grande banda de Heavy Metal Progressivo (Prog Metal). Esta banda simplesmente adora Pink Floyd e no Dvd desse show o baterista Mike Portnoy aparece completemente emocionado, tocando as músicas do Dark Side.




Dark Side tocado magistralmente em Jazz.




Tributo Dub Reggae ao Dark Side, direto da Jamaica.






Grande homenagem da banda Flaming Lips, estilo indie rock / pós-punk. O Flaming Lips é conhecido por seus arranjos psicodélicos e cheios de camadas, suas letras viajantes e títulos de músicas bizarros. São também aclamados por seus shows elaborados, incluindo roupas de animais, bonecos, projeção de vídeos e complexas configurações de iluminação de palco. Em 2002, a Q Magazine nomeou o grupo Flaming Lips como "Uma das 50 bandas para ver antes de morrer".





Em 2006, a cantora Mary Fahl - ex-vocalista da banda October Project - gravou um álbum em que criou uma releitura do clássico "Dark side of the moon" do Pink Floyd.  Por motivos obscuros, esse álbum  jamais foi lançado oficialmente. Uma homenagem Pop Rock. 




Um álbum surpreendente, que é um tributo ao clássico do Pink Floyd, com a particularidade de ser totalmente cantado à Capella - oito vozes e um percussionista vocal.



 
E, para finalizar, a homenagem brasileira ao Dark Side of the Moon.
Uma homenagem com um sabor salgado e bem peculiar. Um dos maiores discos da história do rock, o antológico The Dark Side of the Moon, do Pink Floyd, recebe uma nova interpretação toda à base da guitarrada paraense, com o carinhoso título de Charque Side of the Moon – em Belém, o charque é a carne bovina salgada preparada para um banquete (em outras regiões conhecida como “Carne-de-sol”) que também denomina, carinhosamente, a genitália feminina.
Luiz Félix, guitarrista e vocalista da banda La Pupuña – e um dos mais fervorosos fãs da banda inglesa – resolveu dar à obra o seu olhar particular sobre o disco de 1973. “A idéia era manter a concepção do disco todo, mas dar a ele um sotaque paraense”, conta o músico, que trabalhou durante 45 dias trancafiado no estúdio do parceiro Fabrício Jomar, co-autor da obra.
Adaptado de http://musicaparaense.blogspot.com.br/2008/04/charque-side-of-moon.html .


Mais um, que saiu depois deste post:





O terceiro CD se chama "Yes - Playing their favorite songs', e lógico que tem o Dark Side. Ouvir o YES tocando Pink Floyd é demais...

1. Yes - Breathe (4:41)
2. Yes - Money (6:22)
3. Yes - Brain Damage (3:28)
4. Yes - Comfortably Numb (6:52)
5. Yes - The Great Gig In The Sky (4:39)
6. Yes - In The Flesh? (3:04)
7. Yes - Los Endos (5:59)
8. Yes - Us And Them (7:34)
9. Yes - On The Run (3:16)
10. Yes - Goodbye Blue Sky (2:41)
11. Yes - Eclipse (1:49)
12. Yes - More Than A Feeling (4:39)


Mais uma, olha só quem está tocando o Dark Side, quase na íntegra:


Dark Side of the Mule (3 CDs Bootleg)


Mais um tributo de Jazz ao Pink Floyd e ao Dark Side:



01. Stella Starlight Trio – Another Brick in the Wall (Part 2) (2:45)
02. The Cooltrane Quartet – Breathe (In the Air) (2:37)
03. Michelle Simonal – Time (3:44)
04. George White Group – Money (2:54)
05. Shirley Adamson – Us and Them (3:51)
06. 48th Collective – Shine on You Crazy Diamond (2:42)
07. Celso Mendes – Wish You Were Here (3:28 )
08. Mandy Jones – Mother (3:58 )
09. Jazzystics – Learning to Fly (3:21)
10. Dinah York – On the Turning Away (3:54)
11. Les Crossaders – See Emily Play (2:39)
12. The Bryan J. White Trio – Run Like Hell (2:37)





Um comentário:

  1. Simplesmente fantástico!!!! O Charque Side... é demais.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...