domingo, 8 de dezembro de 2013

Jethro Tull - Folk Prog Rock

Jethro Tull é uma banda de rock progressivo ou Folk Prog, formada em Blackpool em 1967. Sua música é caracterizada pelas letras, o estilo vocal bem característico e o trabalho único na flauta de seu líder Ian Anderson, além de uma complexa e pouco usual construção musical. Inicialmente calcado no estilo blues rock, o Jethro Tull eventualmente incorporou a seu som elementos de música clássica, folk, jazz, hard rock e art rock. A banda vendeu mais de 60 milhões de discos ao redor do mundo. O grupo passou pelo seu "calvário" em clubes britânicos nos anos 1960, com uma formação instável que eventualmente se cristalizaria em Ian Anderson (vocais, flauta, violão e mais tarde diversos outros instrumentos), Mick Abrahams (guitarra), Glenn Cornick (baixo) e Clive Bunker (bateria). A princípio a banda passou por inúmeras mudanças de nome para conseguir mais shows. Jethro Tull foi o que acabou ficando depois que conseguiram um contrato com uma gravadora (o nome vem do agricultor Jethro Tull que inventou a semeadeira). Os empresários então sugeriram que Abrahams assumisse os vocais e a guitarra e que a flauta fosse eliminada, relegando Anderson ao piano rítmico. Depois de uma sucessão de compactos mal sucedidos, eles lançam This Was em 1968, altamente influenciado pelo blues e composto por Anderson e Abrahams. Depois desse álbum, Abrahams deixou o grupo, (formando sua própria banda, Blodwyn Pig), devido principalmente à "diferenças musicais" (Abrahams preferia continuar tocando blues, que Anderson tachava de estilisticamente limitado e de vocabulário restrito aos ingleses de "classe média"). Depois de uma série de audições (ao contrário de rumores, tais audições não contaram com Tony Iommi do Black Sabbath, que na verdade só concordou em aparecer no Rock'n'Roll Circus dos Rolling Stones para tocar "A Song For Jeffrey"), o ex-integrante das bandas Motivation, Penny Peeps e Gethsemane Martin Barre foi contratado como o novo guitarrista. Barre se tornaria o segundo integrante mais antigo da banda depois de Anderson. Esta nova formação lançou Stand Up em 1969. Composto inteiramente por Anderson (com exceção de "Bouree", de Johann Sebastian Bach, aqui adaptada para um formato jazzístico), demonstrava o abandono do blues em favor do nascente estilo progressivo, então em desenvolvimento por grupos como King Crimson, The Nice e Yes. Em 1970 eles adicionaram o tecladista John Evan, embora tecnicamente ele fosse apenas um músico convidado, e lançaram o álbum Benefit. O baixista Cornick abandonou a banda logo após Benefit, sendo substituído por Jeffrey Hammond-Hammond, e esta formação lançou em 1971 o trabalho mais conhecido da carreira do Tull: Aqualung. O álbum é uma combinação de rock pesado focado em temas como párias sociais e cultos religiosos mesclados a experimentos acústicos sobre a vida mundana do cotidiano. Aqualung é adorado e odiado em iguais proporções, embora a faixa título e "Locomotive Breath" sejam constantes em rádios de rock clássico. (texto da wikipedia).


Considero o Aqualung, um dos grandes discos de minha coleção. Cross-eyed Mary, Locomotive Breath são canções maravilhosas, muito bem elaboradas e com um flauta marcante em um som bem pesado, o que é raro. Segue alguns álbuns desta maravilhosa banda:


Uma coletânea com os melhores momentos....



Um show em sua melhor fase...






E finalizando com o melhor disco...


4 comentários:

  1. Uma das melhores bandas do cenário mundial. Gosto de todos os álbuns, incluindo o UNDER WRAPS. Ian Anderson é um gênio, mas o Jethro , principalmente nos anos 70, era um celeiro de músicos talentosos. No excelente THIS WAS, escutamos blues, embora não seja somente um disco de blues, há outros estilos musicais presentes, com uma forte presença de temas instrumentais. Mick Abrhams era outro gênio, e talvez por uma incompatibilidade de gênios, não se entendeu com o gênio Ian Anderson. O visual, tipo mendigos e velhos, assim como o criador deste post, também era muito interessante. E o Jethro poderia passar para a história como a banda mais heterossexual do planeta, mas como David Palmer se tornou mulher, tudo foi por água abaixo. E ele foi outra figura importante na banda, mesmo quando era somente um músico convidado.
    Inté!

    Cunhado do Xerxes

    ResponderExcluir
  2. Ian, el hombre salmon (comentario solo para el que sabe) tiene un disco con los Tull del año 80 que a mi me vuela la cabeza, aunque parece que solo es a mi que me gusta (en realidad me gustan casi todos los discos de la banda) y es una especie de disco bisagra que ni siquiera iba a salir con el nombre de Jethro Tull. Me refiero a "A".
    Lo que vino antes y después de este disco ya es parte de la historia, pero siempre he pensado que es el último gran trabajo de Anderson.
    Te dejo un tema para que los escuches y te vayas formando una opinión.
    Saludos!

    http://www.youtube.com/watch?v=RKHSBG0hgyY&feature=player_embedded

    ResponderExcluir
  3. Fala Aponcho.. Acabei de ouvir e o som é muito bom... Bem pesado. Gosto também do Crest of a Knave de 1987... Excelente álbum. Tem uns de 80 que não gostei muito, mas este de 1987 é muito bom. Saludos

    ResponderExcluir
  4. Anonimo, beleza de comentário. Obrigado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...