domingo, 16 de dezembro de 2012

Drums, Rhythm & Soul - Top Drummers II


Na música tivemos grandes bateras. Embora o Rock tenha evidenciado estes grandes maestros, o Post Top Drummers I contemplou apenas 10 grandes bateristas e resolvemos fazer mais um post, com mais alguns. Existem vários sites/blogs discutindo o assunto... Qual o melhor baterista de todos os tempos? Alguns nomes são constantes, e devem constar em todas as listas. Segue alguns escolhidos por nós do Valvulado:


1 - John Bonham:


John Henry Bonham (Redditch, 31 de maio de 1948 — Clewer, 25 de setembro de 1980) foi um baterista inglês membro da banda legendária Led Zeppelin, formado em 1968 pelo guitarrista Jimmy Page, junto ao vocalista Robert Plant e ao baixista e tecladista John Paul Jones. Bonham era estimado por sua velocidade, potência, e o seu pé direito rápido, sons característicos, e seu "sentir" para a música Groove. Ele é amplamente considerado um dos maiores bateristas da história da música rock. Mais de 30 anos após sua morte, Bonham continua a angariar prêmios e elogios, incluindo uma lista dos leitores da Rolling Stone em 2011 colocando-o em primeiro lugar da lista como "um dos melhores bateristas de todos os tempos". ]E incrível como em toda discussão, seu nome é unânime...

DRUM SOLO:

Uma grande performance de John Bonham é no álbum "The Song Remains the Same".  Seu solo acabou imortalizado em uma canção, "Moby Dick", que se transformava nos shows do Zeppelin em seu fantástico número.









2 - Keith Moon:


Keith John Moon (23 de agosto de 1946 – 7 de setembro de 1978) foi o baterista da banda de rock britânica The Who. Ganhou prestígio por seu estilo inovador e exuberante na bateria e notoriedade por seu comportamento excêntrico e por vezes destrutivo, o que lhe rendeu o apelido de "Moon the Loon" ("Moon, o Lunático"). Moon entrou para os Who em 1964, participando de todos os seus álbuns e singles a partir da estreia do grupo com "Zoot Suit" em 64 até Who Are You, de 1978 (link para o post), lançado três semanas antes de sua morte. Moon era conhecido por seu estilo de bateria dramático e cheio de suspense, que frequentemente envolvia a omissão de batidas básicas em prol de uma técnica fluída e acentuada, focada em viradas progressivas pelos toms, trabalho ambidestro no bumbo e passadas e ataques selvagens nos chimbaus. Ele é citado pelo Hall da Fama do Rock and Roll como um dos maiores bateristas de rock and roll de todos os tempos. 


DRUM SOLO:









3 - Ian Paice:


Ian Anderson Paice (nascido em 29 de junho de 1948, Nottingham) é um baterista britânico, famoso por sua participação na banda Deep Purple. Seu primeiro contato com a música foi ao tocar violino, mas aos 15 anos de idade, escolheu a bateria como instrumento. Começou sua carreira como baterista tocando na banda de Dance de seu pai, no começo dos anos 60. Depois, ingressou em mais um projeto musical chamado "Georgie & the Rave-Ons", até fundar o Deep Purple. Ian Paice foi o único membro da formação original do Deep Purple que permanece ativo até hoje na banda.

DRUM SOLO:
















4 - Nicko McBrain:



Nicko McBrain (nome artístico de Michael Henry McBrain; Londres, 5 de junho de 1952), é um baterista inglês. É atualmente o baterista da banda Iron Maiden, onde ingressou em dezembro de 1982, tendo substituído Clive Burr. Foi antes o baterista da banda Trust. Ao contrário da maioria dos bateristas de heavy metal, Nicko não é um utilizador frequente do pedal duplo (um mecanismo que permite tocar ritmos de notas musicais constantes no bumbo com os dois pés) por considerar esta técnica muito complicada, tendo vindo por isso a desenvolver uma técnica incrivelmente rápida apenas com um pé, no qual consegue seguir perfeitamente os ritmos acelerados de Steve Harris no baixo. Até hoje Nicko usou pedal duplo nas músicas "Face in the Sand" do álbum "Dance of Death" e na introdução da música "Satellite 15...The Final Frontier" do recém lançado álbum "The Final Frontier". Em 2003,na gravação do álbum "Dance of Death", Nicko contribuiu pela primeira vez em mais de 20 anos, com a composição de uma música para o Iron Maiden, escrevendo a linha para baixo em "New Frontier".

DRUM SOLO:


Todos conhecemos bem o trabalho de Dr. McBrain no Iron Maiden... Segue uns sons que talvez alguns de voces ainda nao ouviram...





Who cares é um projeto idealizado por ninguém mais, ninguém menos do que Ian Gillan (Deep Purple) e Tommy Iomi (Black Sabbath). O projeto faz parte de um trabalho beneficente chamado Ear Music - For a good cause.

Ian Gillan (Deep Purple) – vocal
Tommy Iomi (Black Sabbath) – guitarra
Linde Lindström (HIM) – guitarra
Jason Newsted (Metallica) – baixo
Jon Lord (ex-Deep Purple) - teclado
Nicko Mc’ Brain (Iron Maiden) – bateria






Trust é uma banda francesa com grande influências do ACDC. Classificada nos anos 80 como uma banda de Heavy Metal, hoje é reconhecida como uma das grandes bandas clássicas do Rock. Som muito bom, para quem gosta de ACDC. Os dois bateristas do Iron Maiden fizeram parte da banda (Clive Burr & Nicko McBrain). A última música do álbum é uma homenagem a Bon Scott, vocalista do ACDC que morreu em 1980 (The Final Gig).




5 - Tommy Aldridge:



Tommy Aldridge (Pearl, Mississippi, 15 de Agosto de 1950) é um veterano baterista de hard rock e heavy metal. É conhecido por trabalhar com vários cantores e bandas, destacando-se os cantores Gary Moore e Ozzy Osbourne e as bandas Black Oak Arkansas, Pat Travers Band, Thin Lizzy e Whitesnake. Aldridge aprendeu sozinho a tocar bateria e foi inspirado pelas bandas Cream, Beatles, The Jimi Hendrix Experience e Led Zeppelin e pelos bateristas Joe Morello e John Bonham. Durante sua carreira, tem sido lembrado como pioneiro da técnica de dois bumbos.




DRUM SOLO:













6 - Stewart Copeland:


Stewart Armstrong Copeland (Alexandria, 16 de julho de 1952) é um baterista americano, conhecido por tocar em bandas de renome, como The Police e Curved Air. Copeland também é conhecido no mundo dos videogames, por ser o criador da trilha sonora da trilogia Spyro the Dragon, um dos clássicos de Playstation. Copeland é filho de um ex agente da CIA. Junto com Sting e Andy Summers formaram a banda The Police. Lançou trabalhos solos como o álbumThe Rhythmatist de 1985, também fez parte de bandas como Animal Logic e a mais recente Oysterhead, com o baixista e vocalista Les Claypooldo Primus e o guitarrista Trey Anastasio do Phish. Um dos grandes trabalhos de Stewart Copeland é o álbum Synchronicity - The Police (link para o post)

DRUM SOLO:









7 - Art Blakey:


Arthur (Art) Blakey (Pittsburgh, Pensilvânia 11 de Outubro de 1919 – 16 de Outubro de 1990). Também conhecido como Abdullah Ibn Buhaina, foi um baterista e líder de banda americano. Junto com Kenny Clarke e Max Roach, foi um dos inventores do estilo bebop na bateria. É conhecido como um músico enérgico. Art fez incessantes turnês ao longo dos anos, com sua banda, a Jazz Messengers, Art tocou no Jazz Messengers até sua morte em 1990.

DRUM SOLO:









8 - Max Roach:


Maxwell Lemuel Roach (New Land, Carolina do Norte, em 10 de Janeiro de 1924 - Nova York, 16 de agosto de 2007) foi um percussionista, baterista e compositor de jazz americano. contribuiu para a criação do estilo Hard Bop com um quinteto composto po Clifford Brown no trompete, Harold Land no saxofone tenor (substituído no ano seguinte por Sonny Rollins), Richie Powell no piano e George Morrow no contrabaixo. Entre as gravações de Max Roach é importante ressaltar Money Jungle, de 1962, com um trio composto por Charles Mingus e Duke Ellington. Na contracapa do disco lê-se "Não um trio, um triunvirato". Profundamente envolvido no ensino de jazz, em 1972 Roach integrou o corpo docente da Universidade de Massachusetts, em Amherst. A partir de 2000, Roach tornou-se menos ativo em decorrência de uma enfermidade cerebral. O músico obteve, ao longo de sua vida, um imenso número de premiações e homenagens. Foi um dos primeiros a receber o prêmio de "Gênio" pela Fundação MacArthur; venceu duas vezes oGrand Prix du Disque francês; foi eleito para o Hall da Fama da Sociedade Percussiva Internacinal e também para o da revista Downbeat; recebeu em Harvard o prêmio de "Jazz Master" (Mestre do Jazz); ganhou oito doutorados honoris causa, incluindo pela Universidade de Bologna, na Itália, e pela Universidade de Columbia, nos EUA.
DRUM SOLO:










9 - Buddy Rich:  

Bernard "Buddy" Rich (Brooklyn, Nova Iorque, 30 de Setembro de 1917 — Los Angeles, 2 de Abril de 1987) foi um baterista dos Estados Unidos da América do estilo jazz da Era do Swing. Seu estilo notável era caracterizado por uma incrível velocidade e habilidade mesmo em temas mais complexos, tornando-os claros e precisos. Desde criança envolvido com o palco, já possuía sua própria banda aos 11 anos de idade, e tocou com inúmeros grupos entre 1937 e 1939, quando juntou-se a banda de Tommy Dorsey. Serviu com os Marines na segunda guerra, reassumindo seu lugar na orquestra de Dorsey, e paralelamente mantendo seu próprio grupo até 1951. De 1953 a 1966 tocou com a orquestra de Harry James, quando então formou sua própria big band alcançando renome internacional. Nos anos 70, dirigiu seu night club em Nova Iorque e tocou com pequenos grupos, além de participar de inúmeras apresentações em TV, concertos e festivais de rock clássico. E também era conhecido pelo seus fãs pelo seu "humor negro"... Morreu em Los Angeles, Califórnia, dia 2 de abril de 1987. Muitos músicos, críticos e inclusive a maioria dos bateristas famosos de todo o mundo consideram Buddy Rich o melhor baterista de todos os tempos, sendo visto como uma espécie de ápice revolucionário e definitivo no instrumento.

DRUM SOLO:









10 - Ricardo Confessori:

Ricardo Confessori (São Paulo, 25 de janeiro de 1969) é um baterista brasileiro, integrante das bandas Angra e Shaman, além de já ter trabalhado com o grupo Korzus. Seu primeiro trabalho como músico profissional foi na banda Garcia & Garcia. Gravou o álbum Mr. Fire em 1990. Depois da dissolução da banda, ingressou no grupo Korzus em 1992, onde permaneceu por um ano e meio. Durante esse período realizou uma série de shows e acabou por se desligar do grupo por divergências com a gravadora. Imediatamente após sua saída, em 1993, recebeu o convite para assumir o posto de baterista do Angra, após as gravações de Angels Cry, álbum no qual a bateria ficou por conta de Alex Holzwarth (atualmente no Rhapsody of Fire). No Angra, Ricardo gravou o Holy Land, de 1996, um disco conceitual com ritmos brasileiros. Ainda com o Angra, o baterista gravou o álbum Fireworks, de 1998, que rendeu os singles "Rainy Nights" e "Lisbon", o ao vivo Holy Live(1997), o disco Freedom Call (1996) e o single "Evil Warning" (1994). Em 2000, três músicos deixam o Angra, entre eles, Ricardo. Os músicos formam a banda Shaman, com outros instrumentistas, e após dois anos, lançam o álbum Ritual, distribuído em mais 15 países e seguido por um CD/DVD ao vivo intitulado RituAlive (2003). Reason, segundo álbum da banda, foi lançado em 2005 e a turnê passou por todas as regiões do Brasil e diversos países da América Latina. Ricardo participa de diversos workshops importantes pelo Brasil e exterior e é endorsado pelos pratos Zildjian, baquetas Vic Firth, peles e bateria Yamaha e Adesivo Personalizados para bumbo e bateria Bauer Design. Em 2009, voltou para o Angra, que participou de uma turnê com a banda Sepultura.

DRUM SOLO:



__________________________________________________
Outros grandes bateras já postados:

Chico Batera

João Barone (Paralamas do Sucesso)

Milton Banana (Simplesmente o batera que criou a batida da Bossa Nova)

Vejam também:  (  Drums, Rhythm & Soul - 10 Top Drummers )


DIVIRTAM-SE

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...