sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Sebastião Rodrigues Maia

Como última postagem do ano, gostaria de homenagear nosso grande Tim Maia. Síndico e Pai da Soul Music "Brasileira".



Tim Maia (nome artístico de Sebastião Rodrigues Maia; Rio de Janeiro, 28 de setembro de 1942 — Niterói, 15 de março de 1998), foi um cantor, compositor, produtor, maestro, multi-instrumentista e empresário brasileiro, responsável pela introdução do estilo soul na música popular brasileira e reconhecido mundialmente como um dos maiores ícones da música no Brasil. Suas músicas eram marcadas pela rouquidão de sua voz, sempre grave e carregada, conquistando grande vendagem e consagrando muitos sucessos. Nasceu e cresceu na cidade do Rio de Janeiro, onde, em sua infância, já teve contato com pessoas que viriam a ser grandes cantores, como Jorge Ben Jor e Erasmo Carlos. Em 1957, fundou o grupo The Sputniks, onde cantou junto a Roberto Carlos. Em 1959, emigrou para os Estados Unidos, onde teve seus primeiros contatos com o soul, vindo a ser preso e deportado por roubo e porte de drogas. Em 1970, gravou seu primeiro disco, intitulado Tim Maia, que, rapidamente, tornou-se um sucesso país afora com músicas como "Azul da Cor do Mar" e "Primavera".
Nos três anos seguintes, lançou vários discos homônimos, fazendo sucesso com canções como "Não Quero Dinheiro" e "Gostava Tanto de Você". De 1975 a 1977, aderiu à doutrina filosófico-religiosa conhecida como Cultura Racional, lançando, nesse período, as músicas "Que Beleza" e "Rodésia". Pela decadência de suas músicas influenciadas por essa escola filosófica, desiludiu-se com a doutrina e voltou ao seu estilo de música anterior, lançando sucessos como "Descobridor dos Sete Mares" e "Me Dê Motivo". Em 1988, venceu o Prêmio Sharp na categoria de melhor cantor. Muitas de suas músicas foram gravadas sob a editora Seroma e a gravadora Vitória Régia Discos, sendo um dos primeiros artistas independentes do Brasil. Ganhou o apelido de "síndico do Brasil" de seu amigo Jorge Ben Jor na música W/Brasil. Na década de 1990, diversos problemas assolaram a vida do cantor: problemas com as Organizações Globo e a saúde precária, devido ao uso constante de drogas ilícitas e ao agravamento de seu grau de obesidade. Sem condições de realizar uma apresentação no Teatro Municipal de Niterói, saiu em uma ambulância e, após duas paradas cardiorrespiratórias, faleceu em 15 de março de 1998. É amplo seu legado à história da música brasileira, e sua obra veio a influenciar diversos artistas, como seu sobrinho Ed Motta. A revista Rolling Stone classificou Tim Maia como o maior cantor brasileiro de todos os tempos, e também como o 9º maior artista da música brasileira.

Mas vamos a sonzeira...
Os gringos descobriram Tim Maia e estão escutando e remixando o melhor do Rei dos Baurets.

Olhem o que estão publicando lá: ( http://strictlyriddims.com/2012/09/05/tim-maia-brazilian-funk/ )

Tim Maia, The Godfather of Brazilian Soul






Brazilian funk legend…soul superstar…religious cult…drugs…prison…aliens!! Wonder what these have in common? All of these describe the larger than life Tim Maia. Short in stature but huge in personality (a press release says he was 5’7″ tall, “6′ with the Afro”).
His story is the stuff of legend. He grew up in Rio de Janeiro, formed his first group at 14 and even gave quitar lessons to local gang members. In 1959 at aged 17, he illegally emigrated to New York. There he went to school, worked as a janitor and formed a band called The Ideals. He was eventually send to jail and deported back to Brazil for smoking weed in a stolen car. American soul music and the civil rights movement left a big impression on him.
In 1970 Maia released his debut LP. It was labeled “a massive cannonball into the pool” of Brazilian culture. It brought together Brazilian pop music and American soul/funk in a whole new way. It spent 24 weeks on the top of the charts.
Maia’s drug use was well known and grew along with his fame. In 1976, Maia joined the Racional Energy cult and he stopped doing drugs, lost weight, wore all white robes, performed and recorded only for cult members. Cultura Racional believed that humans are really aliens that need to reconnect with an elemental form of energy through the teachings of a book called Universo Em Desencanto (Universe in Disenchantment). He recorded two albums during this time. He eventually split from the cult in 1976 but said these albums could never be released during his lifetime.
“Tim Maia became a member of the Brazilian Socialist Party (Partido Socialista Brasileiro – PSB) in October 1997. He was rumoured to have joined the party in order to run for a seat in the Federal Senate for Rio de Janeiro in the 1998 general elections, but died before that. When asked by a reporter why he chose to join the then small PSB, he replied: “Brazil is the only country where – in addition to whores cumming, pimps being jealous, and drug dealers being addicted – poor people vote on the right-wing”. His phrase would become a famous aphorism on the way Brazilians face politics.”

He died at 55 years old after a heart attack in 1998. He would have turned 70 this year. After years of negotiations, ‘Nobody Can Live Forever: The Existential Soul of Tim Maia’ is set be be released. You can find it on iTunes.
* * * * *
Segue uma coletânea que fizemos aqui, com os melhores Funk 'n' Soul do Godfather.



Tim Maia - The Soul of Brazil (2013)





Segue também uma grande raridade, encontrada por acaso em uma garimpagem na FENAC da Paulista:



Tim Maia Racional Vol. 1 Remixado - V.A.

Apresentando novas versões para as faixas que fazem parte do principal disco feito por Tim Maia em sua fase racional, o álbum Tim Maia Racional Vol. 1 Remixado, lançado pela Trama Virtual, conta com um time formado por nomes como Parteum, Rodrigo Brandão (Mamelo Sound System), Zegon, Espião (Rua de Baixo), Instituto, Max de Castro, Bossacucanova, entre outros. Enquanto você espera o download terminar, aperte o play para conferir duas faixas que fazem parte da produção.

01. Rational culture (Bruno E remix)
02. Rational culture (Parteum remix)
03. Bom senso (By Silvera)
04. Imunização racional (Que beleza) (Instituto remix)
05. You don't know what I know (JMB remix feat. Robinho & Maita)
06. Leia o livro universo em desencanto (Rappin' Hood remix)
07. Universo em desencanto (Zegon remix)
08. Bom senso (By Bossacucanova)
09. Imunização racional (Que beleza) (Madzoos Rebirth remix)
10. Rational culture (By Grand Daddy & Jam com a participação de Heloize Malaquias)
11. Bom senso (By Max de Castro)
12. You don't know what I know (By Dj Mau Mau and Soul remix)



E é isso aí!!! Feliz Natal e um ótimo 2013... Em Janeiro nos vemos. Abraços dos Valvulados...

2 comentários:

  1. Siempre pense que Tim Maia estaba a otro nivel...
    Saludos!

    ResponderExcluir
  2. Aponcho Genial, gracias por su visita ... ¡Feliz Año Nuevo para usted y mucho éxito a Aponcho...
    Valvulado

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...