quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Eumir Deodato e o Samba Jazz


Eumir Deodato está diretamente ligado a história da música no Brasil. Grande tecladista, pianista, arranjador Iniciou sua carreira apresentando-se ao lado de Roberto Menescal e Durval Ferreira, em 1959, no auge da bossa nova. No começo da década de 1960 começou a se estabelecer como arranjador, mesmo sendo muito jovem fez arranjos para o álbum de estréia de Marcos Valle e para três discos de Wilson Simonal, incluindo o elogiado A Nova Dimensão do Samba, que contém a versão do cantor carioca para Nanã do maestro Moacir Santos, considerado pela revista Playboy como um dos 50 melhores discos brasileiros de todos os tempos. Em 1964, lança, pela gravadora Forma, Inútil Paisagem, clássico do samba jazz, onde interpreta apenas canções de Tom Jobim podendo ser sentida a influência de Gil Evans nos arranjos e um uso inventivo da orquestração, bem como a criatividade na escolha dos timbres.


Eumir Deodato (Rio de Janeiro, 22 de junho de 1943) participou do movimento bossa nova e da efervescência do samba jazz no início da década de 1960, estabelecendo-se como requisitado arranjador, ao lado de nomes consagrados como Radamés Gnattali e Moacir Santos. Após breve carreira como líder de conjunto no Brasil, radica-se nos Estados Unidos da América onde, afiliando-se à gravadora CTI Records, trabalha com diversos nomes de relevo da música mundial, como Aretha Franklin, Wes Montgomery e Frank Sinatra. Na década seguinte, conseguiu gravar e lançar seus discos solo internacionalmente, obtendo sucesso também como intérprete, com uma versão da introdução do poema sinfônico Also sprach Zarathustra, de Richard Strauss.3 Trabalhou em quase 500 discos, escreveu trilha sonora para vários filmes e recebeu diversos prêmios, entre eles 16 discos de platina e um Grammy, sendo considerado "uma personalidade internacional no mercado norte-americano de música".

Divirtam-se com alguns álbuns deste excelente músico brasileiro.


Discaço, com muito swing... Vejam esta resenha em inglês de http://www.dustygroove.com/item/31265/Deodato:First+Cuckoo:
Key proof that Deodato kept on making great records after leaving CTI Records – and in a way, the kind of set that allowed him a bit more freedom to grow than some of his contemporaries! The vibe here is a bit tighter than before, but in a way that makes many numbers even funkier – played by small combos on all tunes, with players that include Hubert Laws, Steve Gadd, John Tropea, and other early 70s fusion heavyweights – all jamming with Deodato's great work on electric piano and clavinet! There's a great variety of material here, but as usual with D, even familiar tunes get really transformed – in this case into soulful fusion numbers with a sound that we never would have expected! Titles include "Caravan", "Funk Yourself", "Crabwalk", "First Cuckoo", and versions of Marcos Valle's "Adam's Hotel" and Led Zep's "Black Dog.



 Gravado em 1964, "Idéias" é provavelmente o disco solo de estréia do talentoso Deodato já na fase pós "Os Catedráticos". O estilo grandioso é o mesmo, mesclando Samba-Jazz, Latin-Jazz e Bossa Nova com seus fantásticos e carecterísticos arranjos. Interpretando composições de sua autoria, como a excelente "Tempinho Bom" que abre o álbum e também de outros grandes músicos, tais como, Durval Ferreira, Marcos & Paulo Sérgio Valle, Tom Jobim, etc, e acompanhado por um naipe de estrelas, como o próprio Durval Ferreira na guitarra, Dom Um Romão revesando na bateria com Wilson Das Neves entre outros, Deodato fez um dos mais deliciosos álbuns do gênero da década de sessenta. Raro e sensacional, um show de harmonia!!


The solos are great, the beat is heavy and funky throughout, and Deodato takes a number of excellent solos on Fender-Rhodes electric piano which I feel are real highlights of the album.

The Band:
Bass - John Giulino , Stanley Clarke
Drums - Billy Cobham , Rick Marotta
Flute - Hubert Laws
Guitar - John Tropea
Keyboards, Arranged By, Conductor - Eumir Deodato
Percussion, Congas - Gilmore Degap , Rubens Bassini



Dois grandes pianistas da nossa música, nesse disco, Donato e Deodato trazem uma síntese perfeita entre música brasileira, jazz e funk. Além disso, os dois vêm acompanhados de um time pesado, contando com a participação iluminada de Maurício Einhorn na gaita e Airto Moreira nas percussões. Muito groove, belo disco!

Mais Eumir Deodato:
Prelude (1972) em A Casa de Roderick

4 comentários:

  1. Simplesmente adorei. Obrigado por mais este presente...

    Bruno

    ResponderExcluir
  2. Great post. do you have others albuns from Deodato? Thanks

    ResponderExcluir
  3. Java meu velho,

    Postar Emir Deodato dispensa comentários........

    Sua música diz tudo.........

    Apenas para não passar em branco...... uma única palavra, "Gênio".......

    Maravilha de postagem.....

    Abraços para você e a toda Tropa de Elite de VALVULADO....

    Gustavo



    ResponderExcluir
  4. Fala Gustavo... descobri a pouco tempo que Deodato tocava com Billy Cobham e Stanley Clarke... Este cara é fera. Obrigado por aparecer.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...