sábado, 2 de fevereiro de 2013

Itamar Assumpção


Francisco José Itamar de Assumpção nasceu em Tietê, SP, em 13 de setembro de 1949 (faleceu em São Paulo, 12 de junho de 2003). Itamar foi um compositor, cantor, instrumentista, arranjador e produtor musical brasileiro, que se destacou na cena independente e alternativa de São Paulo.
Rotulado como artista de "vanguarda" e "maldito", começou a se apresentar em shows no final da década de 70, misturando música, poesia, vídeo, dança, teatro, as performances foram importantes para consolidar um espaço de experimentação. Na sua música funde samba, Fez shows regularmente na Europa, principalmente Alemanha, aonde foi pela primeira vez em 1988, participar da Dokumenta de Kassel, e onde tem diversos discos lançados.


Itamar Assumpção já acompanhava Arrigo Barnabé ainda em Londrina, e participou da banda “Sabor de Veneno” em São Paulo. Experimentou a mistura dos sons do rock com o samba e o funk, criando uma linguagem urbana, trazendo ainda na bagagem sua experiência como ogã no terreiro de Candomblé de seu pai. Itamar compunha apoiado na linha do contrabaixo, componho para o contrabaixo. Não é harmonia, acorde, são só notas, e foi diretamente responsável pela aproximação de Alice Ruiz à Vanguarda Paulista, quando mostrou ao público os sons dos versos da poeta.



Foi o mais assíduo parceiro de Alice Ruiz, Alzira Espíndola e Ná Ozzetti e também parceiro de Tetê Espíndola, até a data de sua morte, em 2003. Poeta e músico genial, viveu à margem da mídia, recusando-se inclusive a editar suas músicas e a entrar no que chamava de sistema. Negro, foi parar na cadeia com 23 anos de idade, quando esperava um ônibus na Rodoviária de Londrina com sua mala e um toca-fitas. Passou cinco dias preso e incomunicável, num cubículo com mais uns quinze caras lá dentro, todos de cócoras porque não havia espaço para deitar [2]. Itamar afirmou que não usou essa experiência em música, no entanto é interessante notar que a primeira banda que formou chamava-se Isca de Polícia, e até hoje, é difícil alguém pensar em Itamar Assumpção sem chamar pelo Nego Dito.

Faleceu vítima de câncer, em 12 de junho de 2003 - mais do que um grande compositor, o Brasil perdeu um gênio, um mito, aquele que mais inovou a música paulista.

Seguem dois grandes álbuns do Mestre:









Divirtam-se!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...