sábado, 9 de fevereiro de 2013

Woodstocks Discos - The Rock Shop


Na década de 80, sempre que podia ia passar o sábado na Woodstock Discos. Pegava um bumbão na 9 de Julho e era uma grande aventura... A cada parada do ônibus, entravam mais cabeludos. Para um garoto de 14 anos, o mundo era pequeno e ir até o Centro de São Paulo, só com a moçada, era uma aventura. Em casa, tinha poucos discos, a maioria emprestados... Um T. Rex (The Slider), um Deep Purple (In Rock), Warhorse, Emerson, Lake & Palmer, são os que mais me lembro e ouvia muito (estão guardados como um troféu de minha querida juventude). E ainda não estava tão claro este negócio de Heavy Metal. Passava toda a tarde olhando os discos de vinil e suas capas maravilhosas. Não tinha dinheiro, mas ficava todo o tempo dentro da loja, olhando as bandas, decorando os nomes dos músicos, lendo os trechos de reportagens na Rock Brigade. Já sabia falar inglês e traduzia trechos para a moçada que delirava... Lembro de ter visto o EP do Metallica, Jump in the Fire, com quatro músicas apenas (Jump in the Fire, Phantom Lord, Seek and Destroy e mais uma que náo lembro). Quando o EPzão rolava em 45 RPM, silêncio geral da moçada, para ouvir aquela maravilha. Ninguém de minha turma tinha dinheiro para comprar os caríssimos LPs, porém, um bom samaritano capitalista, teve a grande idéia de gravar fitas K7 e vender por um décimo (eu acho) do preço do LP (o que ainda era caro). Aí, meus caros, tive acesso a um universo bem diferente... Comprei Saxon, Jag Panzer, Metallica, Exciter e comecei a curtir muito o Heavy Metal. Fiquei amigo de músicos, aprendi a tocar bateria (tentei)... Quando paro para pensar hoje, com 44 anos, lembro com muita saudade desta época de descobertas, e reverencio a Woodstock Discos pela grande influência musical que teve em minha vida. Vi muitos músicos sendo despertados/criados lá, bandas sendo formadas e vale a pena ler os textos em "História da Woodstock Discos" e Fúria - A História e as Histórias do Heavy Metal no Brasil . O engraçado é que mesmo sendo um fedelho na época, sinto que fiz parte desta história...

Porém, não foi fazendo a cabeça de moleques que a Woodstock foi importante. Foi marcante e fundamental  na história do Heavy Metal no Brasil (leiam os excelentes textos dos Links).
Muito obrigado Woodstock Discos.



É importante registrar este passado. Para descobrir novos sons e ter notícias de música, você tinha que pegar um ônibus e passar a tarde inteira para escolher um único ábum/disco, que você ouvia até a exaustão... Para os amigos mais chegados, você gravava uma fita K7, que aliás dava um grande trabalho para gravar... Tinha que calcular o tempo, e escolher como iria preencher os espaços vazios... Discos com mais de 60 minutos eram uma dor de cabeça, pois não cabiam nas fitas e você tinha que gravar nas caríssimas fitas 90. Caros jovens de hoje, a internet, MP3s, HDs externos, USBs, Ipods resolveram tudo isso. Hoje em um dia, podemos ter acesso a várias músicas, informações, etc... Mas sinto saudade, de colocar o disco na vitrolinha, ouvir o som, vendo a capa ( a arte da capa era uma maravilha), conseguindo ler o que estava escrito... Virar o disco para o lado B e ir a Woodstock Discos comentar/falar sobre música... Isto a  internet e os Ipods não podem trazer de volta.

Confiram também o site da Woddstock Discos ( http://woodstock-discos.blogspot.com.br/ ).

.


Para finalizar esta homenagem, gostaria de postar os principais LPs que comprei na Woodstock e custaram muito, mas muito caro mesmo. Alguns foram comprados em sociedade que terminou em briga entre brothers... Outros, os tenho muito bem guardados até hoje. Tudo em nome da boa música.
Vamos a sonzeira. Espero que gostem.




Saxon é uma banda inglesa de heavy metal formada na região de South Yorkshire em 1976. Foi conhecida como Son of a Gun entre 1976-1978.





Jag Panzer é uma banda americana de heavy metal e power metal formada no inicío dos anos 80.

Em 1983 é lançado o EP Tyrants. Pouco depois a banda mudou-se para Colorado e começa a trabalhar no primeiro álbum. Ample Destruction foi apresentado em 1984. O baterista Rick Hilyard deixa a banda nos finais de 84 e é substituído por Reynold 'Butch' Carlson.





Em 1978 foi criada uma banda chamada Hell Razor, em Ottawa, Canadá. A banda consistia em John Ricci (guitarra), Dan Beehler (bateria) e Allan James Johnson (baixo). Dois anos depois mudam o nome para Exciter e gravam uma demo, que enviam a Mike Varney da Shrapnel Records. Varney inclui uma canção desta demo no álbum US Metal Volume II, em 1982. Pouco depois, Exciter assina contrato com a Shrapnel Records. No ano seguinte é gravado o primeiro álbum, Heavy Metal Maniac.






Liberado em 1983, “Show No Mercy” foi o primeiro álbum que mostrou como o novato Slayer trabalhou bem nos dois anos anteriores pela região de Los Angeles (EUA), e cujas expressivas 40 mil cópias vendidas surpreenderam até mesmo a Metal Blade Records, que na ocasião também estava iniciando suas atividades pelo underground.
Este foi o disco mais caro que comprei. Era importado e em 1984 custava uma fortuna... Compramos em uma sociedade de 10 brothers, e após alguns meses o disco "sumiu". Mas a fita K7 resolvia o problema...




Battle Hymns é o álbum de estreia da banda norte-americana de heavy metal Manowar, lançado em 1982. O álbum é famoso pela narrativa contida na faixa "Dark Avenger", feita pelo ator e cineasta Orson Welles. 
Ouvi muito este discão...

_________________________________________





8 comentários:

  1. Lo de Woodstock se va replicando en una generación que independiente del país, se logró comunicar cambiando, pirateando, regalando las famosas K7.
    Hoy, tal y como dices, el soporte y acceso a la música es muy diferente.
    Es en esta época donde ha sido mas fácil el acceso a la música de todos los tipos formas, colores y sonidos en la historia de la humanidad, ademas los recursos técnicos para hacer música también son tremendamente fáciles de conseguir, lo que de alguna manera tiende a crear confusión a la hora de escoger que escuchar.
    No logro entender por ejemplo sitios que postean álbumes sin siquiera un solo comentario. Osea que es solo para aquellos que ya conocen lo que posteas, yo, por otro lado, tengo la ingenuidad de esperar que alguien descubra un disco o una banda solo creyendo en lo que escribo.
    Que leyendo el post, por último puedas saber de que se trata y decidir bajarlo o no.
    Es también la razón por la cual siempre acompaño todos los post con un video, permitir que lo que digo o más bien escribo tenga un soporte que lo acompañe.
    La experiencia de descubrir, la adrenalina que genera y finalmente las horas de placer que producen no tienen precio, afortunadamente hoy es mucho mas fácil que ayer y gracias a tipos como tu, todavía es un gusto tomar el bus (internet) para acercarme a tu sitio (Woodstock) a descubrir algo que me vuele la cabeza...
    Saludos Gringo!

    A Woodstock lo sigo en Facebook aquí:
    http://www.facebook.com/pages/Woodstock-Rock-Store-Since-1978/217092101642025
    Y ya que estamos en eso y si eres un fanático de FB, aponchorock aquí:
    http://www.facebook.com/AponchoRock

    ResponderExcluir
  2. Gringo e demais Valvulados, muito boa esta postagem do Woodstock. Vivi esta época também e é importante que a gurizada saiba o trampo que era conseguir músicas novas. O Valvulado está de parabéns. Rick

    ResponderExcluir
  3. Aponcho, gracias por tus palabras. Hacemos lo que hacemos por diversión ... Aún así voy a tratar de escribir textos como la suya, pero tomará ... Yo no tengo este don que tiene. Pero muchas gracias.

    Rick, volte sempre que ganhará uma fita K7 TDK cromada... hehehe

    ResponderExcluir
  4. E aí meu amigo!
    Por favor gringo, no te confundas, me refiero a sitios que sin más, dejan un disco y dan la tarea por hecha. Tu tienes un estilo fantástico y tus textos explican mas allá de toda duda de que se tratan tus post.
    Cada um com seu estilo. Ta' falado!
    Saludos!

    ResponderExcluir
  5. Aponcho, gracias más una vez... Lo siento ... El problema está en mi español. No te preocupes y seguimos adelante. Um forte abraço de um brasilero que é seu fã...

    ResponderExcluir
  6. caralho cara, sinto a mesma vibe da sua história, tenho 39 anos sempre passo ali pela dr. falcão e sinto aquela nostalgia, porra volta woodstock, meu filho tem 5 anos, mas quem sabe ele não curtiria também???? bons tempos que não voltam, mas ainda curto um som old school, estilo exodus, bonded by blood

    ResponderExcluir
  7. E aí, Marcelo. Pois é. Os novos tempos são bons, mas acabaram com muitas coisas boas... Tem que ficar registrado para esta nova geração saber como eram as coisas

    ResponderExcluir
  8. véio eu trballhava na São Bento e não saia da loja Woodstock, bons tempos de juventude.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...