sexta-feira, 30 de maio de 2014

The Pot Songs - Weed Selection


Foto da Revista Haze
Principalmente a partir de 2012, várias discussões se iniciaram sobre a legalização da Maconha. Acompanho curioso, para ver onde isto vai chegar. Fiquei muito surpreso com as "liberações" nos Estados de Colorado e Washington dos Estados Unidos, e da postura única e original do Uruguai. Esperava esta ação liberatória em países da Europa, principalmente na Holanda, e não nas Américas. Mas está acontecendo... A erva maldita, a erva do diabo está sendo discutida, seus paradigmas e preconceitos desafiados e principalmente, tendo seus estereótipos drasticamente alterados. Médicos, educadores, políticos estão nesta luta, alterando a imagem antiga dos tresloucados, rastafaris e hippies de outrora.. Existem defesas e declarações movidas simplesmente para o uso recreativo, porém as que realmente podem mudar e que questionam o posicionamento da sociedade, é o uso medicinal. 

Foto da Revista HAZE
A discussão atingiu a mídia, e há vários tipos de informação... Tanto sobre os malefícios como sobre os benefícios. Há apologias e também muito preconceito. E tudo isso, toda essa discussão já está acessível para qualquer cidadão que queira se informar. Tanto revistas de assuntos cotidianos, como um pouco mais científicas e até especializadas estão trazendo um grande conhecimento, divulgando estudos e discutindo mitos e verdades. Sinceramente, acho isso uma grande evolução de todos os setores prós e contras, e gostaria de ver outros assuntos polêmicos sendo tratados desta forma. Lógico que há, como sempre, os defensores/contraditores do assunto do momento, buscando alguma notoriedade na mídia, mas o saldo disto tudo é altamente positivo. Buscar a opinião baseado em fatos, ter uma opinião racional (e não tanto passional), eleva o nível da discussão.





A maconha sempre teve um affair com a música. Já na década de 30, uma famosa declaração uniu a música com a erva:

“There are 100,000 total marijuana smokers in the US, and most are Negroes, Hispanics, Filipinos, and entertainers. Their Satanic music, jazz, and swing, result from marijuana use. This marijuana causes white women to seek sexual relations with Negroes, entertainers, and any others.”
– Harry J. Anslinger, Director, Bureau of Narcotics in the 1930’s

Desde os enfumaçados Jazz Clubs da década de 30, passando pelos Beatles e Bob Dylan na década de 60, o movimento Hippie, Bob Marley, Woodstock, Hip Hop... Muitos movimentos musicais e excelentes músicas estiveram relacionadas com a Marijuana.

Enquanto os governos, a sociedade (o que nos inclui) debatem sobre o assunto na esfera da regulamentação, não existem dúvidas entre a relação da maconha com a musica... Jazz, Reggae, Rock, Psychedelic Rock, Prog Rock, Country, Hip Hop, Pop Rock, quase todos os gêneros tiveram seus momentos canábicos. Vale a pena dar uma ouvida em algumas músicas que selecionamos para registrar estes momentos:



The Pot Songs é uma coletânea realizada nas principais listas encontradas na Internet para "The Best Weed & Pot Songs". Como os gêneros encontrados são muito variados, dividimos em dois álbuns, sendo que o primeiro inclui canções mais novas no estilo Hip Hop, Pop Rock, Ska (Afroman, Black Uhuru, Ice Cub, Rita Marley, Redmen, entre outros). O segundo álbum inclui um rock mais clássico, um som mais década de 70, ou neste estilo... Mais cru e mais Rock (Bob Dylan, Bob Marley, Peter Tosh, Black Sabbath, Steppenwolf, Wishbone Ash, Janis Joplin, e os brasileiros Bezerra da Silva e Planet Hemp).

Umas palhinhas:






Como um bônus, segue este som do Cannabis:


Um Classic Rock dos anos 70, com músicas de autoria de Gary Wilkinson e Bob Randall, exceto "Take It Easy", composta por Tony Rodriguez, e "It's Only Rock 'N' Stock", composta por Lonnie Gasperini, Tony Rodriguez, Gary Wilkinson e Bob Randall. A banda não é muito conhecida, o sonzinho é legal e fizeram uma capa muito ousada para a época. Vale o registro e a audição. Imagine nos anos 70 você andando por aí com um vinilzão desse debaixo do braço... Bandeira total. Uma geral em cada esquina...

Para saber mais sobre o assunto, leiam:




Consultem também:
http://www.diariodaerva.com/



ENJOY!!!

4 comentários:

  1. Tenho opinião meio formada sobre o assunto e temo que a maconha pague o pato se for liberada por aqui. num país preconceituoso e extremamente careta sobre o tema a erva pode virar cabide para justificar atitudes que são bem distantes dos maconheiros. hoje quem leva a culpa das atitudes irracionais do ser humano é a cachaça e isso pode se transferir para a maconha. nós maconheiros sabemos que a coisa não é assim, mas as vertentes contrárias não vão deixar de associar fatos criminosos ou de violência sem citar o uso da marofa como causa principal. ou seja: matei, tava maconhado. os usuários não vão ter sossego. prefiro que fique como está e apenas se discriminalize o porte. a culpa de tudo vai cair na maconha quando sabemos que o negócio é mais em baixo. fora que a erva não é mais o carro chefe do tráfico a muito tempo, aliás maconheiros legítimos como eu e outros são minoria total entre os usuários de drogas nos dias de hoje. cenário amplamente dominado pelo pó e pelo crack. a velha e boa marofa vai pagar a conta. maconha é estilo de vida. seu uso deve ser feito por pessoas esclarecidas e não por embaleiros e playboys ignorantes e sem cabeça. abraços a toda galera do blog e fogo na bomba

    ResponderExcluir
  2. Valvulado, obrigado pelo som. Ganjacore, apoiado
    J:

    ResponderExcluir
  3. Eu torço para que seja liberada logo. Principalmente para uso medicinal e industrial. E acabe com toda essa falácea no assunto. Sempre existiu e sem`re vai existir, regulada, aprovada ou nao.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...