sábado, 29 de março de 2014

Camel - A Prog Jazz Rock Band


Camel é uma banda britânica de rock progressivo, com umas pitadas de jazz rock formada em 1971. O grupo lançou seu primeiro álbum em 1973. O Camel foi formado em 1971 quando os ex-membros do The Brew Andrew Latimer (guitarra), Andy Ward (bateria) e Doug Ferguson (baixo) recrutaram Peter Bardens (teclado). Após uma apresentação inicial para cumprir um acordo com o nome On, mudaram sem nome para Camel e realizaram a 4 de Dezembro sua primeira apresentação no Waltham Forest Technical College em Londres. Em Agosto de 1972 a banda assinou com a MCA Records e seu álbum de estréia Camel foi lançado seis meses após. Não atingiram o sucesso esperado e mudaram então para a Decca Records. Em 1974 lançaram o segundo álbum, Mirage, no qual Latimer mostrou suas habilidades com a flauta. Apesar de falhar nas paradas regionais, ganhou sucesso nos Estados Unidos, rendendo à banda uma turnê de três meses por lá.

O álbum conceitual e instrumental The Snow Goose, de 1975, inspirado na história de Paul Gallico de mesmo nome, foi um sucesso que trouxe a banda à atenção da mídia. O quarto álbum Moonmadness foi lançado em 1976, continuando o sucesso do anterior, mas foi o último com a então atual formação da banda. Mel Collins (saxofone) reuniu-se com a banda para a turnê seguinte, começando um relacionamento de oito anos com o grupo. Ward estava direcionado para um som mais jazz, o que levou à saída de Ferguson da banda no início de 1977. Richard Sinclair (anteriormente do Caravan) substituiu Ferguson e essa formação lançou Rain Dances (1977) e Breathless (1978), o segundo sendo o último com Bardens, que anunciou sua saída antes da turnê de suporte ao álbum. Ele foi substituído por Dave Sinclair (primo de Richard e também integrante do Caravan) e Jan Schelhaas (que havia sido membro do Caravan). Os primos Sinclair deixaram a banda após a turnê, tendo sido substituídos por Kit Watkins e Colin Bass.


Em meados de 1981 Ward parou de tocar bateria devido a abuso de álcool e drogas, e a banda entrou em hiato sem alardes. Anos após foi levado a público que Ward havia tentado suicídio. Sem a banda, mas com um contrato com a gravadora para lançar um hit, Latimer reuniu-se a um grupo de músicos convidados, incluindo David Paton, Chris Rainbow e Anthony Phillips no estúdio Abbey Road no início de 1982. O álbum resultante, ironicamente chamado The Single Factor, estava longe do som anterior da banda levado ao hard rock e rock progressivo, mas foi bem nas paradas e permitiu uma turnê de aniversário da banda, contando com Paton, Rainbow, Watkins, Stuart Tosh (na bateria) e Andy Dalby (na guitarra), todos acompanhando Latimer. Ton Scherpenzeel (anteriormente da banda de rock progressivo Kayak) reuniu-se com Latimer como novo tecladista do Camel, com Paul Burgess na bateria, para Stationary Traveller (1984). Bass retornou para a turnê, que também contou com Rainbow e Richie Close como segundo teclado. Após o lançamento do álbum ao vivo Pressure Points no final de 1984, a banda desapareceu da mídia sem anúncios. Após o final do contrato com a Decca, Latimer não tinha interesse em outras gravadoras e mudou-se para a Califórnia.


Latimer iniciou um trabalho de versões acústicas de materiais antigos do Camel, mas desistiu do projeto. Em Outubro de 2006 ele completou uma mudança para voltar ao Reino Unido para continuar o tratamento de uma doença hematológica que descobriu pouco tempo antes , e que acabou levando a realização de um transplante de medula , com pleno êxito . No momento encontra-se em processo de recuperação e um novo álbum do Camel não foi descartado para o futuro. Graças a Andrew Latimer, o camel continua na ativa.


Uma grande banda de rock progressivo, que se mantém viva até hoje, graças ao trabalho árduo de sobrevivência de Latimer. Camel não teve o estrondoroso sucesso de YES, mas produziu um sonzaço, com discos temáticos e elaborados... Seguem alguns deles aqui no Valvulado, começando com três álbuns ao vivo...

From ProgRockVintage


Não tenho a capa/cover original...
Segundo Ricardo, um consultor do Blog Valvulado: "Pesquisei na página http://www.pink-camel.de/home.htm e encontrei a informação de que se trata de uma apresentação do dia 11/05/1984, em Londres, no Hammersmith Odeon."



Embora eu goste demais dos 4 primeiros álbuns do Camel, creio que todos já ouviram e eles são facilmente encontrados na NET. Por isso, vamos dar preferência para a segunda (ou terceira) fase do Camel...



Nude é o oitavo álbum de estúdio e um álbum conceitual lançado pela banda Camel em 1981. O conceito do álbum é baseado na história real de um soldado japonês (Hiroo Onoda) que ficou isolado em uma ilha durante a Segunda Guerra Mundial, e ficou lá por vários anos sem saber que a guerra havir terminado. As letras do álbum foram escritas principalmente por Susan Hoover (esposa de Andrew Latimer), exceto "Please Come Home", que foi escrita por Andrew. Este foi o último álbum a contar com o baterista Andy Ward.




The Single Factor, released in 1982, is the ninth studio album by English progressive rock band Camel. The title refers to the fact that guitarist Andy Latimer was the sole remaining original member, though original keyboardist Peter Bardens makes a guest appearance on 'Sasquatch'. The album was essentially a contractual obligation album, created under pressure from Decca Records to produce a hit single, and the "made-to-order" nature of its composition resulted in a selection of songs which can be described as "odd". Unlike previous Camel albums, all the songs were around 3–4 minutes. Anthony Philips plays guitar and piano...





A Nod and a Wink is the fourteenth studio album by the English progressive rock band Camel released in July 2002 on the label Camel Productions. It is their latest studio album. The album was dedicated to Peter Bardens, who died in January 2002.


E adiciono ao final deste post, as palavras de Ricardo, nosso consultor:

"O Camel está na estrada e realizando uma série de apresentações pela Europa, focando justamente o Snow Goose, que considero o carro chefe deste grupo. Estou na expectativa de um novo álbum de estúdio. Você já deve ter ouvido uma das músicas deste possível novo trabalho, mas por via das dúvidas, segue o link: http://www.youtube.com/watch?v=z4hbjUfSYMk."



19 comentários:

  1. Ai ai ai, o Luciano vai ser papai!
    Post do Camel? Vai pro trono ou não vai?
    Afirmativo!
    Num deserto formado por medalhões que tanto faltaram ao respeito com o público, como Genesis, Pink Floyd, Yes, King Crimson, um camelo, conduzido magistralmente por Andy Latimer, sobreviveu, saciando nossa sede por uma boa música.
    ... And then there were one, the only one, Andy Latimer.
    Pete Bardens, já falecido, faz falta, mas Andrew Latimer é o cara!
    Vcs querem bacalhau? Ou preferem salsicha?
    Alô alô seu Véio, depois que o Gringo lhe passou uma dura, vc agora , assim como o Freddy Mercury, é uma bicha pura?
    Olha a brincadeira!
    Fora Genesis, Yes, Pink Floyd e King Crimson!

    Aquele abraço, Javanes.

    ResponderExcluir
  2. Ave, Javanes

    Grande postagem!
    Eu desconhecia que David Sinclair havia tocado com o Camel.
    Fico intrigado com meu cd "Rajaz", pois não é mencionado na capa e no cd a gravadora.. Não parece um cd pirata, mas acho muito estranho isso, muito estranho. E paguei 40 prata nele.
    Brigado!
    Abraços do Saulo, mais conhecido como Pluto, O Cachorro

    ResponderExcluir
  3. Fala aí, Pluto. Rajaz faz parte da discografia - 1999 - RAJAZ...Label: Camel Productions. (Não sei a história, mas Latimer deve ter feito algo mais independente).

    Chacrinha, o Véio vai te pegar... hehehehe... E agora, Véio... E se eles soubessem que vc é fã de David Bowie???!!! Sai do armário...

    ResponderExcluir
  4. Pluto, o que eu não sabia do Camel era a participação do estimado Anthony Phillips... Até fui ouvir de novo, o The Single Factor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, jJavanes! Tenho toda obra do Camel. Gosto de tudo. Na ficha técnica do "The Single Factor" é revelada a presença do estimado Anthony Phillips, que fez um disco subestimado, ser melhor ainda.
      Adquiri o "Rajaz" e o "A Nod and a Wink" ao mesmo tempo, e no último tinha no label, Camel Productions,mas no "Rajaz" não havia nada escrito.
      Curtindo aquele Floyd que vc fez a caridade de me dar.
      Só agradecimentos e consideração!
      Valeu!
      Abraços do Pluto

      Excluir
  5. O disco Under Age é de outra banda também chamada Camel, de Psychedelic/Space Rock, que gravou apenas um disco em 1970. Mais informações em www.progarchives.com
    Abraços
    Parabens pelo Blog
    Espero ter sido útil
    Leo Rocha - Oliveira MG

    ResponderExcluir
  6. Leo Rocha, obrigado. Tenho este bootleg há muito tempo, mas nunca conferi a capa. coloquei uma foto alternativa, lá.
    Muito obrigado pelo toque... Vou prestar mais atenção.
    Java

    ResponderExcluir
  7. Olá povinho bobo e inocente.....

    Este grupo é enjoativo e extremamente repetitivo.....

    Seu alter ego (vulgo Latimer) tem um complexo de Édipo profundamente enraizado.....quando toca as suas "pentatônicas" (que até meu cachorro conhece de cor..) se acha um semi-deus...que tolice!!!

    Basta ouvir um álbum para ter uma visão da "obra" deste grupo...extremamente enjoativo e REPETITIVO!!!

    Agora ......vocês foram LONGE DEMAIS: classificar este grupo-comum-com-musicas-mais-comuns de PROGRESSIVO é um SACRILÉGIO!!!!

    Mais respeito com YES, GENESIS, ELP, URIAH HEEP e outros gigantes do rock progressivo..como o grupo que representa a essência do rock progressivo: Van Der Graaf GENERATOR!!!

    Mas sou obrigado a concordar em um ponto: apesar da mesmice e repetição incontrolável, este grupo é melhor que a onda SERTANOJO e FUNK que assola este pais.

    Se fosse então qualificar a vertente musical deste grupo arriscaria em: um brega-pop-rock, mas NUNCA em PROGRESSIVO!!!

    Peter Hammill - SP - primeiro e único!

    ResponderExcluir
  8. O Peter, pega leve... Esta banda é boa demais!!! Sonzeira de primeira. Talvez uma outra linha do YES, GENESIS e ELP, mas muito, muito acima da média.

    ResponderExcluir
  9. hehehe, grande peter... de volta nos blogs. bom te ver aqui, direto e reto.
    Camel é bom, mas não é isso tudo não. mas é um proguezinho... abraços

    ResponderExcluir
  10. Certo pessoal......
    Após meses fora do hiper-espaço nacional, navegando por maravilhosas terras russas, rutracker. flacmusicru e avaxhome, somente para exemplificar, estou de volta, com ENERGIA e material renovado....

    Cara foram meses de TERABYTES armazenados........mas realmente relendo meu texto,
    verifico que fui um pouco direto demais......desculpem-me.....

    NÃO QUIS DE FORMA ALGUMA OFENDER OS PARTICIPANTES DESTE g r a n d e blog, o qual tem enriquecido minha pequena "albunteca"!!!

    Mas algo tenho que reafirmar:

    Camel é um grupo SUPERVALORIZADO,,,e tenho uma briga antiga com amigos que insistem em "adorar" algo tão comum e banal;;;;

    Com votos de cordialidade e "desculpas", sugiro este link, de um álbum MUITO especial:

    https://drive.google.com/file/d/0B5NfGNi4LBKsU0NqcHFicUdoZ2s/edit?usp=sharing

    Willowglass - The Dream Harbour (2013) - um neo-progressivo-sinfônico que vale cada bit!!!!


    claro que em ;;;;;;;;;;;; FLAC!!!


    "Life Gets Sweeter Everyday!"
    +
    Peter Hammill - SP

    ResponderExcluir
  11. Ouvindo Willowglass - The Dream Harbour (2013)... Peter, que presentaço. Ainda na primeira faixa. Já volto com mais observaçôes. Por enquando, muito obrigado.
    Java

    ResponderExcluir
  12. Willowgrass - sonzeira de primeira. Segue a resenha do Progarchives - Progshine...

    http://www.progarchives.com/artist.asp?id=1694#discography,
    Bom demais.

    Peter, vou postá-lo... Tudo bem?

    Java

    ResponderExcluir
  13. É engraçado que 'as vezes, ficamos tão presos na década de 70, lambendo nossas velhas coleções, que deixamos passar uma preciosidade como Willowgrass. Caros amigos, um som de primeira, Neo-prog, com teclados sublimes (mais pesados), uma batera precisa e afinada... Lembra Genesis (pelos teclados e pelo ambiente), Triumvirat pelo sincronismo da batera com o teclado... Muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  14. @JAVANES:

    Sim.....claro....fico MUITO feliz em poder cooperar......este é o 3° e último álbum deste trabalho quase-que-solo....vou subir na "minha nuvem" o primeiro álbum de 2005 e já te envio o link...

    e depois envio o 2° álbum de 2008!!!

    Esta foi a mais grata surpresa que encontrei no ano de 2014....vale muito a pena..!!!

    Abraços

    Peter Hammill - SP

    ResponderExcluir
  15. @Javanes:

    não sei se meu comment anterior foi enviado corretamente......

    então re-afirmo: fico imensamente feliz em poder colaborar com este GRANDE BLOG.. e já estou subindo o primeiro álbum em "minha nuvem " e já já passo o link ....

    Vc poderá então fazer uma postagem tripla...com a discografia atual deste tesouro recém descoberto!! Fazem apenas 2 dias que encontrei e não paro de ouvir.....

    Peter Hammill - SP

    ResponderExcluir
  16. Peter, eu publiquei os links, mas não tive tempo de baixá-los... Vc poderia postá-los novamente? Obrigado

    ResponderExcluir
  17. Fala Gringo... Fala Peter,

    Eu também não consegui baixá-los, sorry, man.

    Vc poderia postá-los novamente.

    Obrigado

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...